Crise econômica
A crise do Covid-19 não é a causa da deterioração econômica mas uma elemento que agravou-a, a crise é filha do golpe e da política neoliberal
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
boteco
Bares, restaurantes e hotéis foram os setores mais afetados pela crise | Foto: Reprodução

Um estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostrou, conforme matéria publicada no golpista Estado de São Paulo, que 50 mil estabelecimentos do setor de turismo foram fechados no País durante a pandemia, um setor que engloba bares, restaurantes, hotéis, pousadas, agências de viagens e serviços de transportes, cultura e lazer. A situação dramática do setor de turismo é um reflexo da crise econômica provocada pela política neoliberal do golpe agravada pela pandemia.

Esse número representa uma contração de 16,7% do setor e cerca de 481,3 mil trabalhadores demitidos em cerca de seis meses. A crise do setor afetou todo o país, com destaque para São Paulo que fechou 15 mil pontos, sobretudo bares, restaurantes e hotéis.

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o setor teve nesse período uma ociosidade de 84% durante os meses de crise e isolamento, ou seja, utilizou apenas 26% da sua capacidade, que deixou de arrecadar cerca de R$ 207,85 bilhões entre meados de março e setembro.

As perspectivas no setor não são nada animadoras, mesmo com a suspensão criminosa do isolamento social e a política de abertura econômica genocida, a queda vertiginosa na renda média do brasileiro e o aumento extraordinário do desemprego afetam o setor diretamente, menos dinheiro nas mãos da população leva a redução do mercado consumidor do setor de turismo.

A política do governo golpista de Jair Bolsonaro foi praticamente nula, o governo ofereceu ao setor apenas uma política de crédito insuficiente e, assim como ofereceu a toda a burguesia, os direitos dos trabalhadores, com a política de fazê-los pagar pela crise, ou seja, a MP que possibilitou a suspensão de contrato de trabalho e a redução da jornada com redução salarial, uma política feita sob medida para atenuar a crise no bolso dos capitalistas tirando praticamente tudo do bolso dos trabalhadores.

O resultado catastrófico da crise no setor turístico não é um exceção, mas uma regra, todos os outros ramos da atividade econômica nacional, em maior ou menor grau, sofrem o impacto do choque econômico que vem sendo aplicado no país desde o golpe de 2016.

A pandemia não é a causa da crise, mas um fator que agravou-a enormemente, toda a atividade econômica do país vem em decadência desde 2017, e a causa dessa deterioração econômica é a política neoliberal. A luta contra o golpe é também a luta pelo desenvolvimento econômico do país.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas