China-pede-aos-EUA-anulacao-imediata-da-venda-de-armas-a-Taiwan b
|

Segundo o Ministério de Relações Exteriores da China informou nesta sexta (12), Pequim irá impor sanções a empresas norte-americanas envolvidas na venda de armas a Taiwan. A decisão é uma resposta ao anúncio dos EUA de vender 2,22 bilhões de dólares em armas para Taiwan.

“As vendas de armas dos EUA para Taiwan constituem uma violação grave do direito internacional e das normas básicas que regem as relações internacionais”, afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang.

“Para salvaguardar nossos interesses nacionais, a China irá impor sanções a empresas dos EUA envolvidas nas vendas de armas acima mencionadas para Taiwan”, continuou o ministério.

O porta-voz do Ministério da Defesa Nacional da China reforçou: “Taiwan é uma parte inalienável da China. A firme oposição da China às vendas de armas dos EUA a Taiwan é clara e consistente ”.

“Como assunto interno da China, a questão de Taiwan diz respeito aos interesses centrais da China e ao sentimento nacional do povo chinês, e proíbe a interferência externa”, ressaltou.

Segundo o Ministério da Defesa, as forças armadas chinesas têm a firme vontade, total confiança e capacidade suficiente para impedir qualquer forma de interferência de forças externas e atos separatistas de “independência de Taiwan”, e tomarão todas as medidas necessárias para salvaguardar a soberania nacional, segurança e integridade territorial.

Na segunda-feira, o Departamento de Estado dos EUA aprovou a venda de tanques M1A2T Abrams, mísseis Stinger e equipamentos militares relacionados para Taiwan a um valor estimado de U$ 2,2 bilhões.

A aprovação veio em violação do princípio “One China”, que vê a ilha como parte integrante da China.

As relações entre Pequim e Taipei se deterioraram desde que o presidente taiwanês Tsai Ing-wen, membro do Partido Democrático Progressista, pró-independência da ilha, tomou posse em maio de 2016. A China suspeita que o líder tenha buscado independência formal com o apoio dos EUA.

É preciso esclarecer que Taiwan pertence à China e que os EUA, desde a revolução Chinesa de 1949, apoia a divisão através da independência do país. Dar armas a Taiwan alimenta essa divisão para que Taiwan seja uma ilha independente no território chinês.

 

Relacionadas