Decadência
Mais de 86 milhões de crianças serão jogadas na pobreza em 2020, refletindo a falência total do sistema capitalista
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
pobreza
Situação de extrema pobreza | Foto: Reprodução

Um estudo realizado pela ONG Save The Children e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), mostra que mais de 86 milhões de crianças podem ser afetadas pela pobreza até o fim deste ano (2020), totalizando 672 milhões no mundo. Quase dois terços delas vivem na África e no sul da Ásia, e parte significativa na América Latina. Ou seja, nos continentes e países mais explorados pelo imperialismo.

A pesquisa coloca que esse aumento ocorrerá devido à pandemia de coronavírus. Na verdade, a pandemia apenas serviu para escancarar e acentuar as tendências da crise econômica capitalista, que se agrava cada dia mais. O capitalismo é assim, e sempre foi: as crises recaem sempre sobre os mais vulneráveis, enquanto a burguesia, que as gerou, busca a todo o custo repassar o peso delas para os pobres.

Como exemplo, vemos a direita utilizando a política de isolamento social como única solução no “combate” ao coronavírus, colocando toda a culpa no povo que muitas vezes precisa sair de casa para trabalhar, pois as condições não lhes foram dadas para simplesmente ficar em casa. Pelo contrário, obrigam o trabalhador a trabalhar exposto ao vírus, sem nenhuma assistência governamental, sem distribuição de mascaras de proteção, álcool, testes, leitos na UTI, remédios, vacinas, etc.

A ‘opção’ que é colocada para a classe operária é trabalhar ou morrer de fome. Enquanto os capitalistas aumentam a intensidade da exploração sobre eles e utilizam o Estado para drenar toda a riqueza da humanidade a fim de salvar seus ganhos.

O único caminho possível a ser seguido pelos trabalhadores, a fim de livrar-se da opressão da burguesia sobre eles e escapar do devastador genocídio em que estão sendo colocados pelos governos de direita de vários países, é o da mobilização. Seguindo a palavra de ordem dos operários chilenos: “se podemos trabalhar, podemos protestar”, a classe trabalhadora deve se organizar e sair às ruas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas