Crise econômica
A Polícia Militar de Santa Catarina prendeu quatro pessoas que recolheram o dinheiro que ficou espalhado
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
dinheiro
Notas de dinheiro ficaram espalhadas pelas ruas de Criciúma (SC), após quadrilha explodir cofre | Foto: Reprodução

A Polícia Militar de Santa Catarina prendeu quatro pessoas que recolheram o dinheiro que ficou espalhado após um assalto a banco em Criciúma (SC), na noite de segunda-feira (30). Segundo a polícia, as pessoas recolheram R$ 810 mil, quantia que ficou no chão após as explosões dos cofres.

Aparentemente, o dinheiro ficou espalhado no chão pois um caixa eletrônico havia explodido num assalto.

Posteriormente, a população que passava pela rua e viu o dinheiro começou a recolhe-lo.

O furto costuma ser uma ação comum da população de crises econômicas profundas

A taxa de desemprego no Brasil subiu para 14,6% no trimestre julho-setembro, em comparação ao trimestre junho-agosto de 14,4%, e marca o terceiro recorde histórico consecutivo numa economia que se encontra praticamente paralisada com “crescimento” negativo de -2,2% acumulado em 4 trimestres, são 14,1 milhões de pessoas que estiveram em busca de trabalho no terceiro trimestre.

Além dos números de desempregados temos 5,9 milhões de pessoas desalentadas, ou seja, aquelas que desistiram de procurar trabalho, sendo que essas não aparecem nas estatísticas de desemprego.

Além do desemprego, a inflação derruba o valor do salário de quem está empregado. O resultado da prévia da inflação de novembro é a maior dos últimos 5 anos, estando o Brasil com o segundo maior índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) do mundo. Embora tenha desacelerado em 0,81% a prévia da inflação acumulada para novembro é de 4,22%, ultrapassando a meta do Banco Central de 4%.

Dessa forma, é justificável a reação da população de pegar o dinheiro que estava na rua. Também não é estranha a atuação da polícia em defender o dinheiro do banco. O Estado brasileiro atua sempre na defesa dos banqueiros contra a população.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas