Siga o DCO nas redes sociais

Ocupar Curitiba
Cresce a mobilização para o dia 27, por Lula Livre já
Nos comitês e demais organizações de luta dos explorados ampliam-se os preparativos para realizar uma grande e combativa atividade no dia do aniversário do ex-presidente
Congresso-da-Cut
Ocupar Curitiba
Cresce a mobilização para o dia 27, por Lula Livre já
Nos comitês e demais organizações de luta dos explorados ampliam-se os preparativos para realizar uma grande e combativa atividade no dia do aniversário do ex-presidente
Delegados do Congresso da CUT se manifestam pela luta a favor da liberdade do ex-presidente
Congresso-da-Cut
Delegados do Congresso da CUT se manifestam pela luta a favor da liberdade do ex-presidente

Em todo País são inúmeros os sinais de que podemos ter no próximo dia 27 uma grande mobilização a favor da liberdade imediata do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, em Curitiba, no dia do seu aniversário.

A proposta do PCO e dos Comitês de Luta contra o Golpe, foi aprovada na II Plenária Nacional Lula Livre, que reune dezenas de entidades, como partidos de esquerda (PT, PCdoB, PCO, PSOL), organizações sindicais (CUT, CTB), Popular (CMP, MST e outras), da juventude (UNE, UBES etc.) e de todos os setores dos explorados e de defesa dos direitos democráticos.

A mobilização do dia 27, foi aprovada no Conselho Estadual do maior sindicato do País, a APEOESP – entidade que apoiou e participou de todas as atividades

fundamentais da luta contra o golpe desde os primeiros momentos -, foi apoiada por centenas de delegados do congresso da maior organização sindical da América Latina, a CUT, sendo citada no discurso de posse do novo presidente da CUT, o sindicalista metalúrgico Sérgio Nobre.

Por todos os lados, multiplicam-se as reuniões de comitês para organizar caravanas para Curitiba; os companheiros da vigília Marisa Letícia, em Curitiba, já se preparam para receber milhares de manifestantes, há significativas declarações de apoio político e material para a realização da manifestação, como no caso dos companheiros petistas da liderança do PT na Câmara dos Deputados que ganharam na mega sena que anunciaram que vão contribuir para alugar 13 ônibus para levar trabalhadores e estudantes de Brasília para a manifestação.

Também aumentam a participação nos mutirões que coletam assinaturas pela anulação da Lava Jato e pela libertação de Lula, crescem os festivais e ouras atividades culturais em favor dessa mesma causa, em como os atos, como o que ocorre hoje na Avenida Paulista com os mesmos eixos. Também estão se realizando faixas e outros tipos de manifestações em todo o País.

A programação já esta sendo discutida e com toda certeza, haverá a a participação dos manifestantes nas atividades já tradicionais do movimento de luta pela liberdade do ex-presidente, como no “bom dia presidente Lula”, logo cedo, às 9h da manhã, e o encerramento com o “boa noite presidente Lula”, em frente à carrearem da Polícia Federal. Muitos grupos musicais, de diversas regiões do País, estão se organizando para apresentações musicais (como uma “orquestra” que vai toca o “Lula lá” e o “Parabéns pra você”, para a maior liderança popular do País que completará 74 anos).

É claro que não vai faltar passeata – com muitas bandeiras, faixas e camisetas vermelhas – e Ato Político. Mas desta vez vai ter também bolo gigante de aniversário, fogos e tudo mais para celebrar o aniversário de Lula e nossa luta pela sua liberdade, pela anulação de todas as condenações fraudulentas que lhe foram impostas e pela soltura de todos os presos políticos do regime golpista.

Nessas duas semanas que nos separam da “ocupação de Curitiba”, é preciso intensificar a propaganda e agitação em torno dessa atividade central para todo o movimento de luta de luta contra o regime político e de defesa das reivindicações dos explorados em geral.

Diante do agravamento da crise do governo e da violenta degradação das condições de vida do povo pobre e trabalhador, mais do que nunca a luta pela liberdade de Lula é uma questão central e o ato do dia 27. Ela só poderá ser conquistada por meio de grandes mobilizações populares, com o povo nas ruas. O dia 27 pode ser um momento de dar um novo salto no sentido de impulsionar uma nova etapa, na qual a revolta crescente e majoritária da população contra o governo ilegítimo de Bolsonaro se unifique em torno da defesa da liberdade da liderança capaz de “mudar a correlação de forças” em favor dos explorados, como assinalou a ex-presidenta Dilma.

Mão à obra. É hora de transformar a disposição de luta que se expressa pelo País afora em uma grande mobilização no dia 27, por Lula Livre, Já!