Tentativa de censura no Brasil
Grupos religiosos e políticos ligados a setores bolsonaristas tentam censurar especial de natal do Porta dos Fundos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Fundos
Gregório Duvivier e Fábio Porchat "Especial de natal: a ultima tentação de Cristo" Foto: Divulgação |

Uma petição destinada a Netflix pede que um filme de humor de 46 minutos o “Especial de natal porta dos fundos 2019: a ultima tentação de Cristo” seja tirado do ar, a tentativa de censura parte de organizações religiosas e políticos de direita, o motivo seria que a sátira apresenta Jesus Cristo como gay, aos trinta anos. Jesus interpretado por Gregório Duvivier, chega do deserto e é surpreendido por uma festa de aniversario, ele está acompanhado de seu namorado Orlando interpretado por Fábio Porchat.

O abaixo assinado a circular essa semana na internet destinado a Netflix criado no site Change.org que permite usuários criar petições online, “pede o impedimento do filme de Natal da Netflix e porta dos fundos, por ofender gravemente os cristãos”.

O bispo Dom Henrique Soares da Costa da diocese de Palmares, em Pernambuco, iniciou uma campanha pelo cancelamento de assinaturas da Netflix. Em sua pagina do Facebook o bispo diz: “cancele a assinatura da Netflix e lá, no menu apropriado, explique o motivo: ‘desrespeito por Jesus Cristo, desrespeito pelo cristianismo, etc’. Se você realmente crê e ama ao senhor, não ha outra atitude a tomar…”

Procurado pelo jornal O Globo o ator Gregório Duvivier disse que viu, e que já eram quase 300 mil assinaturas, e ironiza “acho que fizemos algo errado, porque é muita pouca gente. Da próxima vez, acho que vale pegar mais pesado. O porta tem quase 20 milhões de inscritos. 300 mil é um fiasco. Mas de qualquer jeito, vale pra medir a audiência. Pelo menos 300 mil pessoas viram. É mais que a base de apoio do Bolsonaro.

O Estadão entrou em contato com a Netflix que afirmou que “valoriza e aprova a liberdade criativa dos artistas com quem trabalha, e reconhece também que nem todas as pessoas vão gostar desse conteúdo. Daí a liberdade de escolha oferecida pela empresa. A assessoria de imprensa do Porta dos Fundos se pronunciou da seguinte forma “o porta dos fundos valoriza a liberdade artística e faz humor sátira sobre diversos temas culturais e da nossa sociedade.

Vários políticos e lideres religiosos ligados a setores bolsonaristas usaram suas redes sociais para influenciar seus fiéis e seguidores a demonstrar insatisfação com o filme. Essa tentativa de censura é mais uma orquestrada e programada pela direita fascista e golpista que mira a esquerda e toda a cultura em geral.

Na semana passada o ator Vagner Moura que dirigiu o filme ‘Marighella’, em uma exibição do longa em Nova York denunciou o carácter de destruição da cultura que vem sendo construída no Brasil pelo governo fraudulento e golpista de bolsonaro. “Eu não gosto de falar do ‘Marighella’ como um caso isolado: todo o universo da cultura, no Brasil, está basicamente destruído. A Ancine está destruída. Acabada. Game over” afirmou o diretor do filme que teve a estreia cancelada no Brasil, sem previsão de data de lançamento.

Segundo Vagner, ele estão infiltrando pessoas nas agencias como Ancine por exemplo, que dificultam ou tornam tudo impossível de acontecer quando as apresentações e gravações sejam de teatro cinema ou musica não estejam de acordo com suas posições políticas “morais” ou ideológicas. A artista renomada mundialmente Fernanda Montenegro nos últimos dias também vem sofrendo ataques desses setores fascistas e sem cultura.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas