A hora de pagar a conta
Para agradar os mercadores da saúde, Eduardo Paes pretende contratar leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) e enfermaria para covid-19 da rede privada.
Rio de Janeiro - O prefeito Eduardo Paes inaugura sala de visitação do Museu do Amanhã, em construção no Pier Mauá, zona portuária do Rio (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Eduardo Paes (DEM), prefeito do Rio de Janeiro | Reprodução
Rio de Janeiro - O prefeito Eduardo Paes inaugura sala de visitação do Museu do Amanhã, em construção no Pier Mauá, zona portuária do Rio (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Eduardo Paes (DEM), prefeito do Rio de Janeiro | Reprodução

Em meio ao aumento das internações por conta da covid-19, o atual prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), lançou edital de chamamento público neste domingo, 3, publicado no Diário Oficial do município. Para agradar os mercadores da saúde, Eduardo Paes pretende contratar leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) e enfermaria para covid-19 da rede privada.

Segundo o edital, ao todo, serão contratados 100 leitos de enfermaria e 50 de UTI. Desta forma, essas vagas se somarão aos 193 leitos na rede municipal. Com previsão de abertura ainda neste mês, os leitos municipais, junto com os da rede privada, chegarão a 343 novos leitos. De início, os contratos terão validade de 90 dias. No entanto, poderão ser prorrogados enquanto durar a situação de emergência em saúde.

Com essa ação, os cofres públicos repassarão vultuosa quantia para a rede privada. Para vaga de terapia intensiva, o governo disponibilizará R$ 2,4 mil de diária. Já pela enfermaria, o valor será de R$ 2.250 referente a cinco dias de internação. Ademais, o valor total pago pelos serviços prestados nos leitos de UTI terá o ligeiro acréscimo de R$ 1,5 mil nos casos de internação inicial em UTI, independente da confirmação do diagnóstico de covid-19.

Consta no edital, ademais, que os leitos contratados apresentarão mensalmente a solicitação de pagamento dos valores das diárias, encaminhando relação dos pacientes atendidos, data da internação e alta, entrada e saída ou alta hospitalar, de acordo com o caso. Ao final, os casos serão encaminhados às unidades privadas pela Central de Regulação. Ainda de acordo com o edital, o município do Rio de Janeiro nomeou os membros do Centro de Operações de Emergências Covid-19 Rio, que será controlado pela Superintendência de Vigilância em Saúde da Subsecretaria de Promoção, Atenção Primária e Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro.

Relacionadas
Send this to a friend