Pandemia e eleição
Covas e Dória escondem a crise da pandemia para tentar ganhar eleição
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
49856071407_a5cb9bfef1_k
Política para combate a pandemia será divulgada só depois da eleição apesar da situação grave | Governo do Estado de São Paulo

A cidade de São Paulo vem enfrentando o aumento dos casos de contaminação, internação e mortes por coronavírus no contexto do segundo turno das eleições municipais. O centro de Contigência Covid – 19 criada pelos governos fala da necessidade de quarentena mais restritiva. Utilizando o cálculo de número de leitos para mensurar a gravidade da situação, aponta a taxa de ocupação de leitos de UTI em mais de 60% na rede pública e privada, número de ocupação equivalente ao mês de maio, quando a contaminação estava em escala de subida em número de casos. Os hospitais suspenderam a realização de cirurgias eletivas devido a falta de condições de atendimento. No momento segundo o centro existem 16 leitos para cada 100 mil habitantes no Estado, dos quais 50% estão ocupados.

O atual prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas, juntamente com seu aliado partidário, João Dória, governador do Estado e membros do golpista PSDB, vem atuando no sentido de esconder da população todas essa situação caótica de aumento da contaminação, com isso fica claro que Covas, que é candidato à reeleição, não quer prejudicar seu desempenho eleitoral com a questão da saúde da população da cidade.

Passaram praticamente todo o ano fazendo disputa política com o fascista Bolsonaro sobre o coronavírus e não promoverem nenhum combate real a pandemia, inicialmente realizando uma quarentena mentirosa, que condenou os cidadãos mais pobres a miséria e a repressão policial, reabrindo logo em seguida todas as atividades econômicas sem nenhum cuidado sanitário, incluindo escolas e provocando essa situação do aumento da contaminação. Dória e Covas chegaram ao ponto atual, de não divulgarem os dados para tentar enganar o povo, diretores de hospitais públicos e particulares já haviam denunciado que avisaram a administração pública sobre a gravidade da situação do aumento de número de casos, porém esses dados foram deliberadamente escondidos pelo governo.

Covas marcou data de segunda-feira próxima, após as eleições para divulgar como a crise da pandemia será enfrentada pela prefeitura, sua prioridade nesse momento é se reeleger, e não a vida de milhares que pode se perder devido a sua política criminosa.

Já vem apontando no sentido de restringir o funcionamento de algumas atividades, como o funcionamento de locais de lazer, porque a contaminação é maior entre os jovens.

O que deve ficar claro pelo histórico das políticas dos governos em São Paulo é que nenhuma ação será tomada para diminuir os efeitos da pandemia, nada fizeram até agora e nada farão no futuro, existem vários exemplos disso: abertura de escolas sem vacinação, transportes lotados, reabertura de praticamente todas as atividades econômicas como essenciais entre tantos outros.  Qualquer que sejam as medidas a serem anunciadas seguirão o mesmo padrão visto até aqui, muita demagogia e nenhuma ação que beneficie a população de São Paulo.

 

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas