Hipocrisia direitista
Mais um caso de hipocrisia dentro da direita brasileira. Após briga e o pedido de saída do DEM, o vereador Fernando Holiday perde cargos dentro da prefeitura de São Paulo.
Brasília - O coordenador do Movimento Brasil Livre (MBL), Fernando Holiday, protocola no Senado pedido de impeachment do presidente do STF, Ricardo Lewandowisk (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
O vereador Fernando Holiday. Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil |

Mais um caso de hipocrisia dentro da direita brasileira. Após desentendimentos e então o pedido de saída do DEM, o vereador Fernando Holiday (SP) perde cargos dentro da prefeitura de São Paulo.

Membro do Movimento Brasil Livre (MBL), Fernando Holiday e sua trupe sempre se colocaram contrários e críticos a questão de cargos feitos por indicação dentro da vida pública, mas o discurso populista, pra variar, não seguiu o que era praticado pelo vereador dentro da máquina estatal, como já é de se esperar da direita. Como sempre, o discurso contra corrupção é feito por pessoas corruptas e escrúpulos.

Após a briga com o seu partido, Holiday pediu sua desfiliação na última terça- feira (10), o que acarretou o pedido de demissão de dois funcionários da prefeitura de São Paulo no departamento de Transportes Públicos, a pedido do próprio DEM. O desentendimento e a então desfiliação do vereador se deu por causa do projeto de lei de autoria do vereador Adilson Amadeu, que propõe limites para a quantidade de motoristas de aplicativo na cidade.

O projeto de lei em discussão já é um absurdo, pois é mais uma tentativa da direita de prejudicar o trabalhador que já está prejudicado, afinal os aplicativos não oferecem nenhuma estabilidade, vínculo empregatício, e direitos básicos da CLT, além de muitas vezes sujeitar o trabalhador a jornadas exaustivas para conseguir uma remuneração mínima. Além dos ataques ao trabalhador, o episódio envolvendo Holiday e o DEM só mostra como o discurso da direita é hipócrita e de falso moralismo, defendendo a ética e afirmando serem contra a corrupção na política, mas por de baixo dos panos encontramos os maiores corruptos da vida política do país.

Fernando Holiday tentou se justificar afirmando que apesar de um dos cargos ter sido indicação sua, ele apenas seguiu orientações de João Dória para que cargos não ficassem com pessoas da oposição. Apesar de todo o discurso contra a corrupção, o vereador não se importou em se filiar em um partido corrupto como o DEM e também não está vendo nenhum problema nas suas articulações para possivelmente se filiar ao Patriota, outro partido corrupto e ainda mais direitista quanto o DEM. A direita sempre acusou a esquerda de populismo, mas é ela que sempre se apropriou de discursos que envolvessem o combate a corrupção, a moral e a ética para enganar  o povo e agir sem vergonha alguma prejudicando o trabalhador quando estão em cargos políticos.

A atual direita brasileira utiliza-se de dois discursos, um destinado aos trabalhadores e á enganá-los, e outro á burguesia, este último o verdadeiro discurso que eles seguem. Fazendo falsas promessas de combate a problemas estruturais da política capitalista e se apresentando como uma alternativa, algo novo a população, a direita usa pontos frágeis que eles mesmos construíram durante a vida política brasileira para perpetuarem seus cargos e suas políticas prejudiciais à população trabalhadora. Em contrapartida, a direita tem um segundo discurso completamente diferente para com a burguesia, onde eles realmente cumprem o que prometem que são leis, concessões, políticas e benefícios a si próprios e a camada mínima, mas dominante, da sociedade capitalista brasileira. É por isso que temos a necessidade de sair às ruas e pedirmos que saiam todos os “Fernandos Holidays” e toda a direita burguesa do governo, em primeiro lugar o presidente Fascista Jair Bolsonaro.

Relacionadas