Corre, coxinha! Mobilização expulsa MBL e extrema-direita da frente do consulado cubano em São Paulo

run forrest

Da redação – Durante este sábado (26), a extrema-direita pretendia realizar um ato em São Paulo em frente ao consulado cubano. Grupos de extrema-direita do Brasil e de cubanos importados pela direita iriam se reunir em frente ao local para provocar e atacar o governo de Cuba. O governo cubano, por sua insubmissão e resistência diante do imperialismo, é identificado pelos coxinhas como um inimigo e como um símbolo da esquerda no próprio Brasil. Grupos como o MBL estariam envolvidos no ato de provocação.

Não é por acaso que essa provocação, que visava toda a esquerda brasileira, tenha aparecido em um momento em que a direita conseguiu realizar a manobra de colocar Jair Bolsonaro na presidência, um elemento de extrema-direita. A vitória eleitoral, forjada pelo regime golpista, de um elemento da extrema-direita, estimulou os grupos com inclinações fascistas pelo país.

Por isso esse tipo de provocação deve ser enfrentado, antes que a extrema-direita ganhe cada vez mais confiança para realizar seus ataques contra as organizações de esquerda, de trabalhadores e organizações populares em geral.

Foi isso que aconteceu hoje, a esquerda se mobilizou para impedir essa provocação em frente ao consulado cubano. Esse ato serve de exemplo de como conduzir a luta contra a extrema-direita. Durante a manhã, a esquerda foi ao local antes que a extrema-direita aparecesse, para impedir o ataque ao consulado cubano. Quando a extrema-direita apareceu, já não havia condições para a provocação.

Apesar disso, entre 14h30 e 15h, alguns elementos de extrema-direita se reuniram no local e começaram a tentar intimidar a manifestação que se formou contra o ato de direita. Essa provocação foi repelida de forma exemplar pela mobilização, e serve de exemplo para a esquerda de como agir diante do avanço da extrema-direita. Conforme se pode ver no vídeo.