Pandemia com saúde privatizada
Mortos se acumulam em Inquitos para quem não pode pagar hospital privado
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
inquitos-2
Inquitos, Peru. Imagem: reprodução/youtube |

Da redação – As imagens são da cidade de Inquitos na região amazônica do Peru aonde se registram os maiores números de infectados no país. Com a superlotação das poucas unidades de saúde públicas e falta de necrotérios, os mortos pela Covid-19 tem se acumulado e embalados em sacos plásticos.

O problema é resultado da política de privatização praticamente completa do sistema de saúde da cidade, que é a principal da região da Amazônia peruana, que tanto não comporta a quantidade de casos, bem como não permite à população empobrecida o acesso.

Diante da situação o prefeito, Francisco Sanjurjo, sugeriu a criação de um imposto de solidariedade para a população financiar as despesas com a crise. Um absurdo denunciado pela sociedade e órgãos do setor tributário.

A Covid-19 no Perú já infectou 65.616, sendo 1.444 mortos, sendo cerca de 3 mil novos casos por dia.

 

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas