Entre 26/02 a 17/04
Governo manipula estatísticas e engana a população, ocultando a magnitude do verdadeiro crime que está sendo cometido contra o povo em relação ao combate a pandemia
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Sandro Pereira/Fotoarena/Agência O Globo
Enterro digno às vítimas. Até isso está sendo está sendo negado. Foto: Sandro Pereira/Fotoarena |

Da Redação

Segundo registros disponíveis na Central de Informações do Registro Civil (CRC Nacional), entre 26 de fevereiro, data da primeira confirmação de infecção por coronavírus no Brasil, até 17 de abril, os casos de mortes registradas como “causas indeterminadas” cresceram 43% em relação ao mesmo período de um ano atrás, quando 925 mortes foram dessa forma categorizadas (contra 1.329 este ano).

Em todo o país, muitas casos de manipulação de estatísticas envolvendo vítimas fatais da pandemia evidenciam que o fenômeno da subnotificação é grande o bastante para que apenas um reduzido número de burocratas do alto escalão governamental tenha uma noção mais precisa da situação.

Oficialmente, o Brasil terminou esta segunda-feira, 27 de abril, com 338 novos óbitos em decorrência do coronavírus nas últimas 24 horas. Com isso, o número reconhecido pelo governo de vítimas fatais da pandemia chega a 4.543, com 66.503 casos de contágio confirmados pelos poucos testes disponíveis.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas