Decadência imperialista
A crise do coronavírus em países como Espanha, Itália e França expressa o nível de podridão e decadência do imperialismo nesses países e a nível mundial
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
coronavirus-italia-1-1200x720
Foto: ANDREAS SOLARO / AFP |

Itália, Espanha e França são os países mais atingidos da Europa com infecções e mortes por coronavírus. Apenas de mortes registradas até o momento, já são 9.134 na Itália , 4.858 na Espanha e 1.331 na França. Essa debilidade expressa, no entanto, uma crise muito maior que a do coronavírus: a crise do imperialismo mundial.

Itália e Espanha, por exemplo, são países que passaram por ditaduras fascistas e junto com a França, estão entre os mais antidemocráticos do continente. Mesmo após terem se livrado destes regimes, continuaram tendo um mecanismo de Estado fortemente conservador e de extrema-direita. A Espanha, por exemplo, ainda possui monarquia.

Vale lembrar que ambos os países também tiveram movimentos fascistas. A Itália foi onde surgiu o regime fascista, já a Espanha desenvolveu o fascismo num nível genocida comparável ao próprio nazismo. Na França, apesar do fascismo não ter chegado ao poder, viu se desenvolver um movimento fascista significativo, que quase dividiu o país durante o nazismo.

Bem antes disso, Espanha e Itália foram países imperialistas de destaque no período do mercantilismo, responsáveis pelo desenvolvimento do embrião do que viria a ser o capitalismo.

Esta decadência também se expressa no nível de endividamento dos países em relação a União Europeia (UE). Neste momento, enquanto Itália, Espanha e França pedem socorro a UE para combater a crise, Holanda e Alemanha defendem a austeridade fiscal e as medidas domésticas, ou seja, cada um por si.

A Itália, por exemplo, é o 2º país mais endividado da Europa, sua dívida teria atingido mais de 2 trilhões de Euros. O que fez com que a UE decidisse a abertura de um procedimento de déficit excessivo contra o país, que se aprovado resultará em multas bilionárias para o país. Já Espanha e França aparecem entre os 10 países mais endividados do mundo, o que os coloca numa posição não muito diferente da Itália na UE.

Statista

Essa situação catastrófica, de dezenas de mais de uma dezena de milhares de mortos, não é apenas um dado da debilidade total dos governos e sistemas de saúde destes países, mas sim da decadência do imperialismo mundial, que não possui mais qualquer condição sequer de preservar a vida dos explorados.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas