Pandemia Pernambuco
Do total 184 municípios, mais Fernando de Noronha no estado de Pernambuco, 173 deles já registraram casos confirmados de covis-19
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Novos leitos em recife, Foto_Andrea_Rego_Barros
Hospital de campanha em Recife | Foto: Arquivo/PCO

Segundo os dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), divulgados pelo Instituto para Redução de Riscos e Desastres (IRRD), do total 185 municípios (incluso Fernando de Noronha), 175 deles já registraram casos confirmados de covis-19. Existem 10 cidades que ainda não tiveram casos oficialmente confirmados, 9 delas no sertão e 3 no agreste, que correspondem a apenas 5,41% das localidades do estado, ou seja a pandemia já alcançou a 94,59% dos territórios pernambucanos.

 

O avanço da pandemia no interior do estado de Pernambuco vem sendo apontado desde o mês de abril pela Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), no dia 13 de abril já se tinha registro da pandemia de covid-19 em 53 regiões urbanas, 52 cidades e Fernando de Noronha. Na dia 7 de maio a pandemia tinham aumentado sua marcha no interior do estado, principalmente no agreste, na última semana a infecção já havia se entranhado ainda mais no interior, se alastrado para o sertão.

 

Hoje o estado de Pernambuco já contabiliza 29.919 casos confirmados, culminando em  2.468 mortes. O foco principal da pandemia se encontra na capital Recife com 13.549 casos confirmados, o segundo e terceiro lugares em número de casos estão ainda na região metropolitana do Recife, nas cidades de Jaboatão dos Guararapes, com 2.651 casos e Olinda com 2.264.

 

Os dados revelam que o novo vírus corona se expande livremente pelo interior do estado de Pernambuco, assim como por todo o nordeste, obrigando a população dessa região, que já tem de lidar com as mazelas históricas da opressão do latifúndio e o flagelo da seca, a enfrenta esse novo algoz. A população segue como de costume em total desamparo, sem ações significativas do estado que não sejam no sentido de tiranizar os mais pobres.

 

No Brasil hoje os trabalhadores que além de serem martirizados pelos ataques do governo golpista de Jair Bolsonaro, seguem em meio a pandemia sem atendimento médico adequado, sem testes para infecção de covid-19 ou condições de realizar um verdadeiro distanciamento social ou outro meio de resguardar sua sua integridade física.

 

Apenas a mobilização e organização popular independente, podem alterar esse cenário. Essa é a política defendida pelo Partido da Causa Operária de criação de conselhos populares para lutar e fazer frente às crises econômica e sanitária da pandemia do covid-19. A população precisa se organizar nos bairros e locais de trabalho para coletivamente reivindicar melhores condições e se contrapor a essa política genocida dos governos nas três esferas federal, estadual e municipal.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas