Crise no monopólio do futebol
Clube paulista toma decisão com fins econômicos, mas medida interessa à torcida
corinthians-1
Corinthians na Arena Itaquera. Imagem: reprodução. |
corinthians-1
Corinthians na Arena Itaquera. Imagem: reprodução. |

Da redação – A diretoria do Corinthians informou na tarde desta segunda (11) à CBF, FPF e à rede Globo que, ao retorno das atividades do futebol brasileiro, não disputaria mais partidas à noite. A decisão foi comunicada em carta às organizações, assinada pelo presidente do clube, Andrés Sanches, e informada inicialmente pelo Yahoo Esportes.

Afirma, ainda, que caso sejam marcados jogos, a equipe não comparecerá. Os motivos, à priori, são por conta de processos trabalhistas movidos por jogadores contra o clube, como o caso do zagueiro Paulo André que fechou acordo de 750 mil reais que está sendo pago parceladamente. Houve o caso do lateral Maicon, ex-São Paulo, que pede indenização também em torno de 700 mil reais. Ambos requerem direitos trabalhistas, principalmente, relativos a adicional noturno.

Apesar da atitude da direção do Corinthians ser econômica somente, é um enfrentamento importante que deve ser amplamente apoiado pelas torcidas, não só do Corinthians, mas de todos os times, pois o horário dos jogos noturnos, que atendem diretamente o interesse da Globo e demais emissoras de TV, é prejudicial aos jogadores e mais ainda aos torcedores que são trabalhadores e que, ao fim do jogo, precisam pegar o transporte público e retornar para suas residências e acordar cedo para trabalhar no dia seguinte.

Relacionadas
Send this to a friend