Folhetos, dólares e cartões
Tensão na Península Coreana aumentou nos últimos dias
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
40208364173_096fe9c34a_k
Zona Desmilitarizada, na fronteira entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul | Foto: Daniel Oberhaus (2014)
A cidade fronteiriça de Paju, na Coreia do Sul, foi palco de novos lançamentos no território da República Popular Democrática da Coreia (RPDC) de propaganda política contra Pyongyang, dólares e cartões de memória.
Segundo a agência de notícias sul-coreana Yonhap, a ação foi realizada por volta da meia-noite de terça-feira e foi reivindicada novamente por detratores da RPDC aqui sediados.

A fonte especificou que a quantia desembolsada em sacolas totalizou dois mil dólares e os suportes digitais adicionaram mil dispositivos no formato de cartões de memória (SD) para câmeras digitais, telefones celulares, smartphones, laptops e consoles de jogos, tablets, entre outros equipamentos.

O veículo acrescentou que fotografias contrárias à imagem do líder supremo da RPDC, Kim Jong Un, e sua irmã, a primeira vice-chefe de departamento do Comitê Central (CC) do Partido do Trabalho, Kim Yo Jong, estão incluídas nos artigos de papelaria lançados em cerca de vinte grandes balões.

Ressaltou que os balões anti-RPDC contêm mil textos que descrevem a história de sucesso sul-coreana.

Segundo a fonte, uma declaração do Ministério da Unificação, responsável pelas questões inter-coreanas, disse que o governo do presidente Moon Jae In adotará medidas rigorosas contra os autores da nova ação que aumenta as tensões na península coreana, colocando em risco a vida dos cidadãos sul-coreanos e divulgando informações falsas.

O texto estima que esses erros são improdutivos e devem ser interrompidos imediatamente para melhorar as relações inter-coreanas e promover a paz na península coreana.

Ontem, a Agência Central de Notícias da Coreia anunciou a proximidade da dispersão de 12 milhões de folhetos da chamada Zona Desmilitarizada (DMZ) para a Coreia do Sul, como resposta a outras ações semelhantes em relação à RPDC permitidas por Moon Jae In em 2019 e 2020. Na semana passada, o diário oficial do Partido do Trabalho da Coreia, Rodong Sinmun, publicou que, como parte da resposta à hostilidade continuada de Seul, a RPDC implantará em breve regimentos militares e subunidades de artilharia no Monte Kumgang e na Zona Industrial Kaesong, entre outras medidas.

A Yonhap observou que a RPDC concluiu na terça-feira a reinstalação de 20 grandes alto-falantes de propaganda em 10 regiões da chamada Zona Militar Desmilitarizada.

A agência acredita que a incineração da carta da Declaração de Panmunjom assinada em 27 de abril de 2018 pelo presidente do Comitê de Estado da Coreia, Kim Jong Un, e pelo presidente sul-coreano, Moon Jae In, foi ratificada. .

Ela lembra que nessa carta foi acordado que, a partir de 1º de maio de 2018, a transmissão por meio de alto-falantes e a distribuição de folhetos na área de fronteira terminariam.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas