Coreia do Norte responde à provação dos EUA: reunião cancelada

20180517093204cancelar

Depois de meses de conversa, entre a Coreia do Norte e a Coreia do sul, o encontro intercoreano pode não acontecer com participação do presidente norte-americano Donald Trump em Singapura no próximo dia 12 de junho.

A Coreia do Norte protesta contra exercícios militares na península coreana. Essas ações militares estão sendo feitas em parceria entre a Coreia do Sul e os Estados Unidos e envolvem uma centena de aviões dos dois países, entre os quais caças  norte-americanos F-22 Raptor.

A manobra militar, que tem o nome Max Thunder, recebeu o seguinte comentário do Governo Norte Coreano “ o exercício Max Thunder como “provocação brutal”, interpretando-o como um treino para invadir a Coreia do Norte. “A menos que a preocupante situação que levou à suspensão das discussões norte-sul ao mais alto nível seja solucionada, não será fácil sentarmo-nos frente-a-frente com o atual regime da Coreia do Sul”, declarou esta quinta-feira o principal negociador norte-coreano, Ri Son Gwon, citado pela agência oficial KCNA.

Diante da dificuldade de influenciar com sua politica imperialista  diplomaticamente, o governo norte-americano parte para uma ofensiva, tais investidas ficam claras, com o rompimento do acordo nuclear com o Irã, a ofensiva de Israel contra os palestinos, e o apoio a tentativa sistemáticas de golpe na Venezuela e golpe no Brasil, fazem parte das estratégia do imperialismo.