Cavalo de troia
Paciente suspeito de ter contraído o COVID-19 é norte-coreano que fugiu para o sul e retornou ilegalmente.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
PYONGYANG, NORTH KOREA - SEPTEMBER 19: (EDITORIAL USE ONLY, NO COMMERCIAL USE) North Korean leader Kim Jong Un attends the joint press conference with South Korean President Moon Jae-in (not in pucture) at Paekhwawon State Guesthouse on September 19, 2018 in Pyongyang, North Korea. Kim and Moon meet for the Inter-Korean summit talks after the 1945 division of the peninsula, and will discuss ways to denuclearize the Korean Peninsula. (Photo by Pyeongyang Press Corps/Pool/Getty Images)
Líder supremo da República Democrática Popular da Coreia, Kim Jong-Un. | Foto: Pyeongyang Press Corps/Pool/Getty Images

Na última semana, a Coreia do Norte detectou o primeiro caso suspeito de COVID-19 em seu território. O paciente é um norte-coreano que foi à Coreia do Sul há três anos e retornou ilegalmente em 19 de julho.

O organismo profilático especializado da Coreia do Norte, ao identificar o possível caso da doença, isolou imediatamente o paciente. O governo central também estabeleceu o isolamento total de Kaesong, cidade onde o paciente foi encontrado. Caberá ao organismo profilático especializado investigar todas as pessoas da região a fim de conter a doença o mais rapidamente possível.

Na tarde do dia 24 (sexta-feira), foi estabelecido, em reunião do Bureau Político (BP) do Partido Trabalhista da Coreia (PTC), estado de ultraemergência e que todas as instâncias do Partido e da sociedade deverão atender estritamente às determinações de segurança profilática definidas na reunião.

Também foi estabelecido rigorosa investigação sobre a unidade de vigilância por onde o homem entrou no país e que, se constatada responsabilidade de membros da unidade pela falha de segurança, estes responderão perante as instâncias legais do país.

A Coreia do Norte, apesar dos ataques imperialistas à sua economia, vem lidando muito bem com a crise sanitária. O país rapidamente fechou suas fronteiras ainda em janeiro, estabelecendo rígido protocolo de isolamento preventivo. Isto permitiu que o país, mesmo com parcos recursos, mantivesse o total controle sobre a doença, não registrando caso algum em território nacional.

O enfrentamento ao COVID-19 pela Coreia do Norte mostra que o fechamento imediato das fronteiras permitiu ao país conter a doença de maneira plena. Em contraste, o governo ilegítimo de Jair Bolsonaro deixou as fronteiras escancaradas, sabotando até mesmo medidas demagógicas dos governadores, como a verificação da temperatura dos passageiros de avião. Fica, aí, bastante claro o porquê, um país com limitadíssimos recursos, como a Coreia do Norte, consegue sobreviver ao vírus, enquanto o maior país da América Latina, com capacidade produtiva infinitamente superior, tem sua população morrendo como moscas.

A análise aqui feita não quer dizer que a Coreia do Norte é um paraíso na Terra. Pelo contrário, é um país com grande problemas e que, além disso, vem sendo atacado constantemente pelo imperialismo, especialmente pelos Estados Unidos da América. Por isso mesmo justifica-se a série de medidas rígidas que o país tomou. Não tivesse agido logo no início, certamente a Coreia do Norte não conseguiria ter contido a doença e estaria hoje em uma crise sem precedentes.

Outro ponto a ser lembrado é que o paciente fugiu para a Coreia do Sul com a promessa de uma vida melhor, como fazem muitos cubanos que fogem aos Estados Unidos, porém, como acontece com uma boa parcela, logo veem que o regime capitalista nestes países os entrega à miséria, e logo tentam retornar ao país de origem.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas