Coreia do Norte pode abandonar reunião com Trump

Kim jong un

O General do Exército do Povo e também presidente norte-coreano Kim Jong-un considera cancelar a reunião com Donald Trump, prevista para o dia 12 de Junho em Singapura. A reunião teria como objetivo discutir um “acordo” para a questão nuclear. A declaração de Kim se deu devido aos exercícios militares organizados pelos Estados-Unidos junto com o as forças armadas sul-coreanas.

Kim Jong-Un, percebendo que se trata de uma ofensiva do imperialismo na península coreana, afirmou que não farão uma concessão unilateral, em que abandonariam as armas nucleares. Disse, corretamente, que isso os fragilizariam, e que não irão se expor permitindo uma invasão, sem obstáculos, do imperialismo. Além disso disse que “a Coréia do Norte não é a Líbia e nem o Iraque”, dois países que foram invadidos e destruídos totalmente pelos Estados-Unidos.

O posicionamento da Coréia do Norte é correto. Não devem abaixar a cabeça para os interesses do imperialismo. Pelo contrário, a Coréia do Norte deveria desenvolver ainda mais sua força bélica para impedir a política de destruição parasitária que o imperialismo quer promover no país. Os Americanos foram os únicos na história humana a usar armas nucleares contra uma população, e portanto o discurso demagógico contra as armas nucleares não passa de cinismo.