Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Entrando o ano das improváveis eleições esperadas pela sociedade brasileira, a direita e setores golpistas controlados pela direita se preparam para adotar um sistema de censura generalizada na internet, sob o falso argumento de controle das “Fake News” (notícias falsas).

Recentemente a polêmica prática e disseminação das “Fake News” ganhou visibilidade mundial por ter sido ferramenta decisiva que poderia ter influenciado processos eleitorais na França e nos Estados Unidos. No Brasil a iniciativa de implementar ferramentas de controle de conteúdo na Internet para supostamente combater as “Fake News” começou a ser debatida no fim de dezembro de 2017, quando Ministro do STF, Luiz Fux, que assumirá a Presidência do TSE em fevereiro convocou uma força tarefa reunindo representantes da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) além da Polícia Federal e o Ministério da Defesa, ou seja todas instâncias que corroboraram o Golpe de Estado de 2016 e que representam os interesses da direita, do capitalismo e dos imperialistas.

Segundo matéria publicada pelo site EBC, o diretor do instituto de pesquisa Internetlab, e pesquisador da Universidade de São Paulo, Francisco Brito Cruz, avalia que “a tentativa de criminalizar essa prática é problemática. Se isso se torna regra, pode virar um instrumento de controle do discurso. Além disso, sabemos que acesso ao Judiciário não é democratizado no Brasil”.

Para Janaína Spode, ativista da Casa de Cultura de Porto Alegre e pesquisadora sobre direitos digitais, um problema é o risco dessas regras e possíveis punições gerarem uma prática intensa de retirada de conteúdos de sites, páginas e perfis na internet, o que pode trazer prejuízos à liberdade de expressão, além de transformar o combate a “Fake News” em uma “caça às bruxas” contra determinados segmentos ou visões políticas. Funcionários do TSE já se encontram com representantes da Google e do Facebook para elaborar estratégias de combate aos tais “fake news”, ou seja a imprensa de esquerda na internet.

O objetivo desse controle é claro: censurar conteúdo, plataformas, blogues, sites e páginas com material da esquerda, já que a análise do que é ou não conteúdo verdadeiro estará sob controle das instâncias golpistas. O combate à “Fake News” se trata apenas de um disfarce carregado de demagogia para enganar a sociedade, o objetivo dos golpistas na verdade é combater a imprensa independente e censurar tudo que não seja de interesse do golpe em curso no país.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas