Greve dos Correios
Trabalhadores dos Correios das bases de São Paulo e Rio de Janeiro organizam caravana para participar de ato em Brasília
Correios (1)
Trabalhadores dos Correios em pickets | Foto: Reprodução
Correios (1)
Trabalhadores dos Correios em pickets | Foto: Reprodução

Está marcado para o dia 21 de setembro o Ato Nacional da categoria dos correios, e diante da inatividade dos sindicatos de São Paulo e Rio de Janeiro, trabalhadores dessas bases estão organizando uma caravana para participarem do ato. 

Foi a Federação Nacional dos trabalhadores dos Correios (Fentect) que chamou o Ato Nacional da categoria no dia 21 de setembro, após quase um mês de greve. Esse ato é uma medida para pressionar o governo golpista de Bolsonaro, a direção dos Correios e o Tribunal Superior do Trabalho (TST) a não rebaixarem os salários da categoria e impedir a privatização da empresa.

Os sindicatos de São Paulo e Rio de Janeiro, estão sob controle da direção da empresa, tanto que dividiram o movimento criando uma segunda federação a Findect. A Findect é uma verdadeira federal fantasmas, que defende apenas a direção da empresa. Em todo o período de greve não foi realizada uma única assembleia presencial no território da Findect, e as assembleias virtuais realizadas serviram apenas para desmobilizar a categoria.

Diante desse cenário de total abandono, os integrantes mais combativos da categoria nas bases de São Paulo e Rio de Janeiro, estão organizando com a corrente Ecetistas em Lutas uma “Caravana A Brasília Pela Vitória Da Greve Dos Correios”. O intuito dessa caravana seria participa do Ato Nacional, fortalecendo assim a luta da categoria contra a privatização e pela manutenção das condições de trabalho.

Para viabilizar financeiramente a “Caravana A Brasília Pela Vitória Da Greve Dos Correios” que precisará publicar boletins, confeccionar faixas, imprimir cartazes e freta ônibus, que para o percurso custam em média 12 mil reais, a corrente Ecetistas em Luta criou uma vaquinha virtual

http://vaka.me/1382016

O objetivo desta vaquinha e proporcionar meios materiais para uma mobilização da categoria dos correios pela base. Em uma campanha de luta combativa e independente da direção da empresa.

Essa campanha será decisiva na luta da categoria em defesa da suas condições de vida (o governo que reduzir os vencimentos em 50%) e contra a privatização da empresa e contribuirá muito com o Fora Bolsonaro.

Chamamos os companheiros a colaborarem com o Ecetistas em Luta contribuindo com essa jornada de mobilização desta categoria. Essa não é uma luta isolada dos trabalhadores dos correios, o governo golpista está atacando toda a classe trabalhadora.

Um bom exemplo é que a política de suspensão das jornadas de trabalho ou redução das escalas com redução dos salários não só não impediram o desemprego de aumenta, como implicaram em uma redução ou cancelamento do 13° salário e férias. A classes trabalhadora como um todo está sendo acatada, é preciso unidade de classe e mobilização para barrar esses ataques e por fim algo golpe.

Relacionadas
Send this to a friend