Contra decisão do Congresso, “Bando dos Quatro” quer excluir campanha pela liberdade de Lula nos Correios

xx consin

O 13° Contect (Congresso Nacional dos Trabalhadores dos Correios) da Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios) realizado nos dias 31 de maio à 02 de junho de 2018 em Brasília/DF aprovou a campanha “Pela Liberdade de Lula” como eixo da campanha salarial da categoria deste ano.

A proposta foi apresentada e defendida pelo companheiro Edson Dorta, militante do PCO, e teve a contrariedade da bancada do PSTU/Conlutas, sendo que mais de 70% do plenário aprovou a proposta.

No entanto, dois dias depois de terminado o 13° Congresso da categoria, os sindicalistas do Bando dos Quatro (PT e PSTU e diretoria do Sintect-MG – LPS) que controlam a Fentect se reuniram na entidade para retirar da pauta a campanha pela Liberdade de Lula.

O PSTU/Conlutas liderado pelo pelego de São Paulo, Geraldinho, que é o secretário de Finanças da Fentect, ameaçou que os sindicatos controlados pelo PSTU não vão fazer campanha pela Liberdade de Lula, e que segundo eles, Lula deveria ficar preso, já que fez alianças com a burguesia, e portanto merece estar preso.

Os dirigentes sindicais do PT na Federação que mais parece uma garotada preocupada simplesmente com seus cargos na entidade, e por isso,convivem muito bem com o partido que apoiou o golpe na categoria, capitulou diante dos “coxinhas” de esquerda na Fentect e resolveram tirar dos materiais da campanha salarial a deliberação congressual de Liberdade de Lula.

É por esse motivo, que a categoria de trabalhadores  dos Correios, que fazem parte de uma das estatais mais ameaçadas a desaparecer, caso os golpistas coloquem em prática todos os seus planos privatizantes, não consegue reagir aos ataques de retiradas de direitos, terceirizações e demissões.

Somente através da luta contra o golpe, abrindo o debate no interior da categoria para que haja uma unidade dos trabalhadores pela derrubada dos golpistas, pela liberdade de Lula é possível barrar a privatização dos Correios.

Por isso, os trabalhadores dos Correios precisam criar os comitês de luta contra o golpe dentro da empresa, e não ter ilusões que as direções sindicais dos Correios vão guiar a categoria para luta. É necessário agir imediatamente, travando uma luta contra a direita, fascista, reacionária que está penetrando na categoria através das ideias de Bolsonaro e do PSTU/Conlutas.

Pela imediata Liberdade de Lula.  Preso político  dos golpistas privatizadores e inimigos dos trabalhadores.