Antifascismo
O apoio do PT ao candidato de Jair Bolsonaro a presidência do Senado Federal revela que não tem nada de luta contra o fascismo, apenas luta por cargos e privilégios
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
amarelas-humberto-costa
Senador Humberto Costa pertence a ala direita do PT que busca "virar" a página do golpe | Foto: reprodução

Nesta segunda-feira (11/01), os senadores da bancada do Partido dos Trabalhadores tomaram mais uma decisão absurda na luta contra o “fascismo”. O porta voz dessa decisão esdruxula foi o senador Humberto Costa (PT-PE) afirmando que o partido vai apoiar democrata mineiro Rodrigo Pacheco, candidato do atual presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e que possui apoio declarado do presidente ilegítimo Jair Bolsonaro.

Para deixar a posição do PT mais absurda é preciso citar que o senador Rodrigo Pacheco possui o apoio do PSD e do Republicanos, partido do filho 01 de Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro.

O senador Rodrigo Pacheco está em seu primeiro mandato e já foi do MDB quando deputado federal, sendo um apoiador incondicional do golpe conta a presidente Dilma Roussef em 2016 e apoiou a perseguição a Lula e ao PT, votando em favor do processo fraudulento de impeachment que abriu as portas para a subida de Jair Bolsonaro a presidência da República.

Na Câmara dos Deputados a justificativa era de lutar contra o candidato de Bolsonaro, e agora?

O apoio do PT ao candidato golpista Baleia Rossi (MDB-SP), candidato do atual presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi justificado devido a ser um candidato de “oposição” para garantir uma Câmara independente do governo de Jair Bolsonaro e colocar em pauta algumas questões cruciais para o Brasil neste momento de enorme crise sanitária e econômica. Sem questionar a veracidade das justificativas ou se as promessas e acordos com Baleia Rossi e Rodrigo Maia vão ser cumpridas, o apoio do PT no Senado a Rodrigo Pacheco demonstra que tudo é uma enorme farsa.

É uma enorme farsa porque qualquer justificativa utilizada não vai de nenhuma maneira explicar o apoio ao candidato de Jair Bolsonaro no Senado. Um bom exemplo é a promessa de impeachment de Jair Bolsonaro, pois caso Baleia Rossi coloque em pauta o impeachment de Bolsonaro e supostamente o candidato apoiado pelo PT e Bolsonaro no Senado faria uma série de manobras para não ser aprovado ou sequer votado. Uma contradição que somente se explica não pela luta contra o fascismo ou contra Bolsonaro, mas para conseguir cargos e “comissões”.

Um lembrete importante é que essa suposição de Balei Rossi colocar em pauta a votação do impeachment do presidente é pura especulação, pois o mesmo já declarou que não vai pautar de maneira nenhuma. Em entrevista à golpista Folha de S.Paulo, Baleia Rossi disse que “não há nenhum compromisso, como muitos falam, de abertura de impeachment. É uma mentira”.

Outro fato que mostra a farsa da justificativa apresentada é que além de apoiar um candidato que golpista que votou pelo impeachment de Dilma Roussef, os senadores do Partido dos Trabalhadores vão estão “ombro a ombro” com o filho de Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro para eleger o presidente do Senado Federal.

Política rasteira e não tem nada de luta contra Bolsonaro

O apoio da bancado do PT no Senado Federal ao candidato apoiado por Jair Bolsonaro revela a verdadeira motivação do apoio dos parlamentares do PT a direita golpista na Câmara dos Deputados e no Senado Federal: obter alguns cargos e privilégios no parlamento.

Ao contrário do que vem sendo propagandeado pela ala direita do PT e pela imprensa golpista, esses apoios não têm nada de defesa da democracia, luta contra um golpe de Estado, luta contra Jair Bolsonaro e muito menos contra o fascismo. A pergunta que deveria ser respondida é como luta contra o fascismo com os fascistas? Como lutar contra o governo Bolsonaro com os bolsonaristas, incluindo seu filho Zero Um? Como lutar pela democracia e contra o golpe com que deu um golpe que foi uma pá de cal na frágil e limitada democracia brasileira? Qualquer pessoa em sã consciência responderia que é impossível fazer isso.

A única justificativa que sobre é a política limitada e mesquinha de “lutar” por pequenas coisas, conseguir alguns cargos no senado e na Câmara para parlamentares e seus apoiadores. Uma política individualista para que os parlamentares da ala direita do PT consigam seu objetivo de se adaptar ao regime golpista e a famosa vontade de “virar a página do golpe”.

Ficou evidente que uma política oportunista e a falsa retorica que é luta pela democracia porque apoiar o candidato de Bolsonaro vai completamente no sentido oposto. A única conclusão razoável é que esclareceu o problema do apoio do PT ao golpista e bolsonaristas no Congresso Nacional.

O único caminho é uma política independente dos trabalhadores

Como vimos acima, a ala direita do PT composta por parlamentares não tem o menor interesse em lutar contra o governo Bolsonaro e derrotar a direita golpista, estando interessados apenas em uma política miúda que somente fortalece não somente a direita, mas a extrema direita e o fascismo do governo Bolsonaro.

Essa politica tem apenas um caminho: a derrota total e completa dos trabalhadores. É uma enorme desmoralização na luta contra o golpe e um fator de muita confusão para mobilizar os trabalhadores contra a direita e os ataques ao seus direitos, pois como a população vai se mobilizar e luta quando os “representantes” dos trabalhadores e da esquerda estão de braços e abraços com os golpistas e representantes do governo Bolsonaro.

A única saída é denunciar o regime golpista, não somente Jair Bolsonaro, mas toda a direita “civilizada” do centrão que apoiou o golpe e são os pais de Jair Bolsonaro. Apoiam incondicionalmente sua política de ataques a população e aos trabalhadores.

Não há luta contra o fascismo com os fascistas. É preciso mobilizar os trabalhadores para derrubar o governo Bolsonaro sem a direita golpista da frente ampla, apoiada por setores desta mesma esquerda que está apoiando a direita no Congresso Nacional.

Essa política vair fortalecer a burguesia tradicional e levar inevitavelmente ao enfraquecimento da organização independente dos trabalhadores, a desmoralização dos direções e a completa confusão nas fileiras da esquerda, o que contribui para o crescimento do fascismo, uma vez que a esquerda deixa de ser um polo de atração para as classes médias e setores do proletariados, que caem nos braços do fascismo.

É uma posição reacionária e constitui uma traição aos trabalhadores e ao conjunto dos oprimidos preciso combater esse apoio do PT aos golpistas de maneira intransigente e através de sua base.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas