Contra ataques da direita, motoristas em Guarulhos fazem greve por reajuste salarial

onibus-guarulhos

Da redação – Na manhã desta sexta-feira (10), motoristas de ônibus paralisaram as atividades em Guarulhos, na Grande São Paulo.

Os motoristas exigem reajuste salarial de 5%, o que é pouco em comparação com o que Bolsonaro retirou da população; participação de lucros e resultados; vale-refeição de R$ 27,00; e auxílio-moradia.

O Tribunal Regional do Trabalho, de forma totalmente antidemocrática, passando por cima do direito de greve, determinou que as empresas deveriam atuar com pelo menos 70% da frota em horário de pico e 50% nos demais horários. Caso a decisão ditatorial do TRT seja descumprida, a multa será de R$ 100,00.

No total, foram 119 linhas de Guarulhos que aderiram à paralisação.

Além de Guarulhos, os motoristas do município de Arujá também entraram em greve.

Em São Paulo, já haviam entrado em greve motoristas de ônibus de Araraquara.

A decisão do TRT demonstra uma preocupação da burguesia diante da amplitude das paralisações.