Contra a prisão de Lula é preciso ir às ruas

WhatsApp-Image-2016-09-23-at-05.40.15

O julgamento do habeas corpus de Lula no STF acontece hoje. É complicado saber o resultado, principalmente levando-se em conta a crise que se aprofundou internamente na Corte, mas a tendência é que os ministros golpistas rejeitem o pedido da defesa do ex-presidente. Mas é importante dizer que, de uma forma ou de outra, a crise política no País e a ameaça a Lula e à esquerda não estão resolvidas com o resultado de hoje, seja ele qual for.

A única certeza é a mobilização das amplas massas contra o golpe e todas as medidas dos golpistas, incluindo aí a luta contra a prisão de Lula.

Por isso, é preciso convocar imediatamente um ato em São Paulo para mostrar força, mostrar para os golpistas que o povo não vai aceitar que Lula seja preso. Se estão passando por cima da Constituição, se estão atropelando os direitos básicos da população, o povo não tem que respeitar a decisão de um Judiciário que se tornou na realidade uma quadrilha de criminosos.

A direção da Frente Brasil Popular convocou um ato apenas para Brasília e vigílias e outras cidades. A política de evitar que o povo se confronte com os golpistas é um erro. É preciso convocar o povo a protestar e não aceitar a prisão de Lula. É preciso chamar os trabalhadores, as organizações populares para as ruas. Só a mobilização real, de massas e decidida a impedir a prisão de Lula será capaz de fazer a direita recuar.

É preciso convocar o ato de hoje com esse intuito e já marcar atos para todo o País, principalmente em São Paulo e  São Bernardo para não deixar prender. Independente do resultado do julgamento, a polarização da situação exige medidas enérgicas por parte do movimento contra o golpe.