Continua o cerco do Estado Policial: PF invade casas de Aécio Neves e Paulinho da Força

image

Da redação – Agentes da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF) realizam hoje (11) nova atividade de repressão, com mandados de busca e apreensão nas casas do golpista tucano Aécio Neves (PSDB), de sua irmã, Andréa Neves, e do golpista e pelego Paulinho da Força (Solidariedade).

Além deles, a ação investiga os senadores Agripino Maia (DEM) e Antonio Anastasia (PSDB) e os deputados federais Benito da Gama e Cristiane Brasil (ambos do PTB).

Os agentes procuram documentos que supostamente comprovem as delações dos empresários Joesley Batista e Ricardo Saud, do grupo J&F, que relataram repasse de propina a Aécio de quase R$ 110 milhões.

Apesar de todos esses políticos serem notórios por seus envolvimentos com corrupção, uma vez que a direita está ligada intrinsecamente aos aparelhos do Estado burguês e sistematicamente opera a mando da burguesia, não é por isso que estão sendo vítimas de operações da PF e do MPF.

Está aumentando o poder de tais órgãos de repressão. Nas últimas semanas, estão havendo diversas operações, sempre no início da manhã, contra políticos, que, embora a maioria seja golpista, têm mais legitimidade do que esses órgãos, uma vez que ao menos foram escolhidos por uma parcela da população, enquanto PF, MPF e todo o Judiciário jamais se submeteram à vontade popular.

Trata-se do incremento do um Estado Policial, que se aprofunda em consequência do golpe de Estado, e sinaliza o aumento da repressão não só contra dirigentes políticos de direita, mas, especialmente contra toda a esquerda.