Consequência do golpe: mortes por dengue triplicam em junho de 2019
Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue e da febre amarela urbana.
Consequência do golpe: mortes por dengue triplicam em junho de 2019
Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue e da febre amarela urbana.

Da redação – Em relação ao início de junho de 2018, o número de mortes por dengue do final de maio de 2019, triplicaram.

Dados do Ministério da Saúde do ano passado, do dia 5 de junho de 2018, registraram 99 mortos pelo mosquito Aedes Aegypti. Já no dia 27 de maio deste ano já foram cerca 295 mortes registradas oficialmente, isto é, o número real deve estar a cima de 300.

Os estados de Minas Gerais e São Paulo são os mais afetados, com cerca de 69% das doenças.

No total, em São Paulo , no ano de 2019, até agora foram cerca de 320 mil afetadas pela dengue, enquanto no ano passado, no mesmo período, foram registrados cerca de 9 mil casos.

Já em Minas Gerais o total deste ano registrou mais 322 mil casos, em comparação com 20 mil casos no ano passado.

No Paraná, o aumentou cerca de 4.000% em relação ao ano passado, e em Tocantins, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Roraima e no Distrito Federal o número de casos aumentou mais de 1.000%. E em todos os estados aumentou significativamente.

Isso revela a destruição do Brasil pelo neoliberalismo e o golpe. Os casos aumentaram não por acaso, mas por conta do descaso que os golpistas criaram no Brasil, aumentando a pobreza, a misérias, sucateando os bairros populares e as cidades – além da saúde pública.