Eleições 2020
O Partido da Causa Operária lança em Teresina a professora Lourdes Melo para a prefeitura, além de Albetisa Moreira como sua vice
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
lourdes
Companheira Lourdes Melo, candidata à prefeitura de Teresina pelo PCO | Foto: Diário Causa Operária

Nestas eleições municipais de 2020, o Partido da Causa Operária está mostrando o seu crescimento ao figurar em terceiro lugar no número de candidaturas nas capitais dos estados. Este crescimento é um forte indicativo da polarização politica do País e da tendência revolucionária da população, que demonstra estar cada vez mais consciente da insuficiência da democracia burguesa.

Apesar de saber que estas eleições são manipuladas pela burguesia para procurar legitimar e manter o funcionamento do regime golpista que se instalou no país desde a derrubada de Dilma Rousseff em 2016, o PCO participa do processo eleitoral com a finalidade de levar à população as palavras de ordem “Fora Bolsonaro” e “Lula candidato em 2022”. Nada de falsas promessas ou de propostas vazias para a administração dos municípios falidos do estado burguês.

Na capital do estado do Piauí não será diferente. O lançamento da candidata à prefeitura de Teresina, Lourdes Melo, e de Albetisa Moreira como vice-prefeita, tem como finalidade mobilizar a população teresinense para que esta possa atuar na luta política e engrossar as fileiras da luta contra o golpe. Deste modo, a campanha que será feita em torno dessas candidaturas é uma campanha de esclarecimento e de agitação política da população. Uma das principais denúncias é a da fraude eleitoral e das falsas promessas dos candidatos, mesmo os de esquerda, que mais confundem do que esclarecem a classe trabalhadora.

A candidata à prefeitura, Lourdes Melo já concorre pela quarta vez à prefeitura da capital piauiense pelo PCO. Ela é professora e militante ativa do partido. A companheira Albetisa também exerce a mesma profissão. Ambas concordam que a atuação de um partido revolucionário nas eleições deve ser guiada pelos interesses da classe operária e para levar adiante a sua luta pelo poder, contra a ditadura da burguesia.

Programa eleitoral do partido em Teresina

Em Teresina, uma das capitais mais pobre do país, a organização da classe trabalhadora é fundamental. Com cerca de 37 mil casos confirmados de Covid-19 e mais de mil mortes, a população sente na pele o descaso promovido pelo regime golpista contra sua saúde e suas vidas. Entre as propostas do PCO, representado pela candidatura da companheira Lourdes, para o combate à pandemia, está a estatização de todo o sistema de saúde, distribuição gratuita dos equipamentos de proteção para a população, contratação imediata de todo pessoal necessário para a área da saúde, além de testes gratuitos e amplamente disponíveis para toda a população, em todos os locais. Nenhuma dessas medidas foi tomada pelos governos burgueses, que procuram apenas repassar trilhões de reais em verbas para os capitalistas, deixando a população à mercê do vírus.

Outra questão que vem gerando uma situação de crise na cidade, assim como em todo país, é o desemprego. O estado do Piauí foi o que teve o 12º maior crescimento da taxa de desemprego no primeiro semestre de 2020. A taxa de desempregados no estado chegou a 13,7% em levantamento feito em maio deste ano. Isso sem falar na população que trabalha na informalidade ou está entre os “desocupados”, que já desistiram de procurar trabalho. A falta de serviço pode levar a uma crise de proporções gigantescas e o governo golpista apenas aprofunda esta situação com sua política de ataques ao povo. A proposta das candidaturas do PCO teresinenses para este problema tem como principal plataforma a diminuição da jornada de trabalho para 35 horas semanais, sem diminuição do salário, para que se possa contratar mais pessoas e todos possam trabalhar.

É importante deixar claro que o programa colocado pelo PCO nas eleições municipais não são promessas feitas pelos candidatos, que imploram pelo voto para depois jogar todas estas promessas no lixo e governar em conluio com a burguesia. O PCO pretende esclarecer que, apenas com a mobilização da população e a luta contra o regime burguês é que serão conquistadas essas reivindicações colocadas em seu programa.

Perseguição da burguesia às candidaturas

Como com muitas outras candidaturas do partido, a de Lourdes e Albetisa em Teresina sofre uma perseguição do poder judiciário e da imprensa burguesa, que procura impedir a qualquer custo a sua participação nas eleições. Sob o pretexto da falta do CNPJ do diretório municipal, o judiciário procura indeferir a candidatura de Lourdes em sua cidade. Uma mera questão burocrática e contábil serve como pretexto para que se realize um ataque contra os direitos democráticos da população.

No entanto, o Partido mantém a sua candidatura e irá lutar até o fim para que possa permanecer no processo, incomodando a direita e a extrema-direita, que procuram sufocar as palavras de ordem do partido nestas eleições. No entanto, é preciso enfrentar estas decisões arbitrárias e esta verdadeira ditadura que vem se estabelecendo no país. O PCO se mantém e sua campanha também, por “Fora Bolsonaro” e pela união de toda a esquerda por Lula candidato em 2022!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas