Conflitos pós “trégua”
Após acordo firmado no fim de fevereiro entre os EUA e o Talibã, ataques voltam a acontecer no Afeganistão.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
x87327523_TOPSHOTAfghan-Taliban-militants-and-villagers-attend-a-gathering-as-they-celebrate-t.jpg.pagespeed.ic.TuBIrB8Jh9
Fora imperialismo do oriente médio! Foto: NOORULLAH SHIRZADA / AFP/02-03-2020 |

Da redação – Após a invasão norte-americana em 2001, responsável por promover um massacre generalizado no Afeganistão, em um conflito que pendurou por anos, a relação entre o Talibã, grupo que tinham o controle político do país, e os EUA se aprofundaram consideravelmente.

Com isto, todos os anos posteriores foram de conflitos na região, envolvendo ambos os grupos. Contudo, neste último mês de fevereiro, o Talibã e o governo dos EUA anunciaram um acordo de paz, que resultaria na saída de tropas imperialistas do país e a soltura dos presos políticos.

Porém, logo após o acordo firmado, outra grande questão que envolvia a interferência dos Estados Unidos não foi resolvida: o governo afegão.

Para o Talibã, os conflitos não irão acabar até que de fato todos os presos de guerra sejam soltos, isso inclusive aqueles aprisionados pelo governo do Afeganistão, aliado dos Estados Unidos.

A permanência do conflito deve-se ao fato de que mesmo com o anuncio da saída de tropas imperialistas o governo local ainda está a serviço destas tropas. Por isso, para o Talibã, grupo que antes da guerra controlava a política afegã, um simples acordo de paz de nada trás em retornos fundamentais a população do país.

Sendo assim, com a continuação dos ataques, os talibãs mataram 24 membros da polícia e do exército afegão, de acordo com o governo local. O grupo ainda não assumiu a autoria, porém pelos eventos anteriores tudo indica que este é mais um exemplo da continuidade da crise com o imperialismo no país.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas