Militares admitem que tomaram posse do judiciário e coronel ameaça caso PT ganhe as eleições

Screen Shot 2018-10-23 at 4.43.56 PM

Um Coronel, “intervencionista”, da reserva do exército, Carlos Alves de Lima Filho, divulgou um vídeo no YouTube um vídeo no qual ameaça todo o País de ditadura militar e de fechamento imediato de cortes superiores, do TSE e do STF, caso os ministros e, mesmo, o judiciário em general, saiam da linha que os militares traçaram para eles, ou seja, caso o candidato fascista Jair Bolsonaro sofra qualquer sanção da justiça por conta de seus crimes ou ainda caso ele não ganhe a eleição.

Além das ameaças e dos xingamentos, o coronel também expõe parte dos planos dos militares golpistas.

Com uma linguagem extremamente chula e em tom ameaçador, o oficial expõe o como e porquê os militares se apossaram do Judiciário. O militar que afirma ter autorização superior para dar as declarações, revela que estivemos a um passo de um golpe militar, o que causou uma contenda no Alto-comando das Forças Armadas. Deu-se quando o ministro do STF, Ricardo Lewandowski, seguindo a legislação vigente, autorizou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso político do regime golpista, a dar entrevista. Pelo menos um dos generais estaria prestes a tomar a dianteira, atravessar a Praça dos três poderes e dar um golpe militar.

Para não adiantar o golpe e ao mesmo tempo conciliar com a ala que desejava a ditadura de imediato, propôs-se no Alto-Comando das Forças Armadas, dirigido pelo general Eduardo Villas Bôas, Ministro do Exército, indicar um general, Fernando Azevedo, para disciplinar; controlar todo o judiciário ante a nova presidência, do Ministro Dias Toffoli, para que nada saia do controle. O Coronel, que mais parece uma besta fera, assim se manifesta sobre o caso:

“Colocamos o general Fernando para orientar esse “advogadozinho de borra”, Toffoli, presidente do STF. A que ponto chegou o Brasil. Aquele moleque presidente do STF. Nosso presidente tem que fazer “xixi dentro do penico”.

É  evidente que as declarações do coronel constituem um recado à Nação, uma nota não oficial das Forças Armadas para divulgar seu verdadeiro pensamento. As Forças Armadas já se apoderaram do controle das principais instituições da República, restando apenas a consolidação no poder executivo, que virá graças a eleição de Jair Bolsonaro ou pela tomada do poder por meio de um golpe militar na eventualidade de ele não ganhar, o que é muito improvável.

As revelações do oficial devem servir para eliminar toda e qualquer ilusão que se tenha nas instituições do regime político, a eleição é  ela mesma uma farsa total e completa, por retirarem o principal candidato do pleito, por fraudarem as urnas, por ser uma eleição em que a esquerda é impedida por todos os meios de ganhar. Acreditar nas instituições do regime político controladas pelos fascistas e militares é levar o povo para o matadouro. A ditadura é  iminente e só pode ser derrotada pela mobilização revolucionária das massas. É necessário mobilizar o povo desde já, denunciando a fraude eleitoral, em defesa dos direitos democráticos, pela liberdade de Lula e todos os presos políticos, pela criação de comitês comitês luta contra o golpe e de autodefesa das organizações operárias e populares e da esquerda.

Veja a fala do Coronel: