CONEG da UNE em tempos de golpe: perigo à vista!

Congresso-da-Une

Acontecerá o CONEG (Conselho Nacional de Entidades Gerais) da UNE, sua 66ª edição nos dias 20, 21 e 22 de julho deste ano. Com o tema ”Educação, Liberdade e Democracia”, o evento será realizado na Uninove, campus Memorial, no bairro da Barra Funda, em São Paulo.

CONEG, o Conselho Nacional de Entidades Gerais, é um fórum deliberativo organizado anualmente pela UNE. O objetivo é reunir os representantes de Diretórios Centrais dos Estudantes (DCEs), Uniões Estaduais dos Estudantes (UEEs), federações e executivas de cursos de todo o Brasil. O CONEG é realizado para convocar as atividades da UNE ou aprovar uma pauta específica, como por exemplo, a plataforma política que os estudantes apresentam a cada eleição, com as suas reivindicações.

A questão principal no País, a luta contra o golpe, deve ser discutida nesse evento pois se trata da pauta mais importante no atual momento da vida política do País. Além dos temas comuns aos estudantes, tais como a estatização de todas a universidades brasileiras, o governo tripartite na universidade, e também a reconstrução da UNE pela base.

A UNE tem participado das últimas mobilizações contra o golpe, mesmo com certa resistência a entidade aderiu ao movimento, também à Frente Brasil Popular. No entanto, ainda se mantém como uma ferramenta de contenção do movimento estudantil. Esse fato se dá por conta da União da Juventude Socialista (UJS), juventude do PCdoB, ainda ser a força com maioria dentro da direção da entidade. Logo, a política deste partido frente ao golpe, se alinhando com setores golpistas em outras frentes como em vários sindicatos e agora com o período eleitoral chegando essa situação fica mais delicada.

O fato de o PCdoB estar apoiando Manuela D’Avila em contraposição à candidatura de Lula que representa nesse momento a luta contra o golpe, e a luta contra o imperialismo está deixando a situação delicada em todos os locais onde existe a atuação do partido.

Abre precedente para toda e qualquer pessoa pensar sobre o oportunismo politico eleitoral dessa questão, pois a quem interessa uma brecha como esta para fazer as mais diversas alianças eleitorais com vista a estar no poder a qualquer custo?

O chamado de aliança com a esquerda pode ser uma balela para poder realizar alianças até com o candidato Ciro Gomes, que de esquerda não tem nada e por sua vez esta acenando com alianças com partidos golpistas!!!

A UNE deve ser uma ferramenta para a luta dos estudantes, de todo o País. Isto é, em primeiro lugar, colocar-se definitivamente contra o golpe de Estado, contra todos os golpistas que desejam a destruição da educação. Somente a aliança operária e estudantil será capaz de barrar todas as medidas golpistas que querem implementar, tais como a reforma do ensino médio, a privatização de todas universidades, entre outras.