Fora Bolsonaro!
Reproduzimos artigo publicado pelo Conselho Nacional e Internacional da Comunicação Popular “Comandante Supremo” – Seção Brasil
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
São Paulo 20/06/2017 Ato esquenta para Greve Geral  na Praça da Sé. Foto Paulo Pinto/AGPT
Conaicop chama à formação de Comitês de Autodefesa e Fora Bolsonaro. Foto: Paulo Pinto/Agência PT |

Por Conaicop-BR

Contra o terrorismo de Estado no Brasil de Bolsonaro, criar já os Comitês de Autodefesa!

1- O aprofundamento da crise capitalista mundial que tem atingido em cheio o Brasil, é a base dos ataques criminosos contra a população trabalhadora, levado adiante pelo proto-fascista Jair Bolsonaro e seu guru pinochetista Paulo Guedes,  Chicago Boy ministro da economia.

2- Para levar adiante as politicas neoliberais de “terra arrasada” ( verdadeiro genocídio social) contra o povo brasileiro, o grande capital financeiro e demais facções de parasitas burgueses, tem reconfigurado completamente o Estado brasileiro, adequando-o às novas necessidades de acumulação.

3- Marx e Engels nos diz que, o Estado é de fato, o Comitê Central para gerir os negócios da burguesia. Dessa forma, diante do avanço da crise econômica e politica, o próprio capitalismo “brasileiro” tem sido reestruturado, estabelecendo na verdade, um novo patamar de acumulação no país, voltado para o rebaixamento do custo do trabalho e precarização absoluta das condições de vida das massas, já historicamente super-exploradas pelo capitalismo dependente monstruoso.

4- Tal reestruturação capitalista, que vem resultando num aprofundamento estrondoso da miséria e no crescimento de uma legião de trabalhadores “sobrantes”, sem direito nem mesmo a ser explorados, exige por parte da burguesia ativar sobremaneira as engrenagens repressivas do Estado capitalista, como forma de recrudescer o controle social, pelas baionetas de seus macacos fardados.

5- Exemplos claros do que estamos dizendo, pode ser visto no aumento aterrorizante dos assassinatos cometidos pela Policia Militar no estado do Rio de Janeiro, e também contra os povos indígenas em nível nacional. Só para se ter uma ideia da onde estamos chegando, de acordo com dados do Instituto de Segurança Pública ( ISP) do estado fluminense, de janeiro a agosto de 2019, a Policia matou 1249 pessoas, uma média escandalosa de cinco assassinatos por dia!!! Um verdadeiro “holocausto urbano”, como afirma uma canção do grupo paulista Racionais MC’S.

6- Os povos indígenas e dirigentes dos movimentos populares também tem sido vitimados por essa verdadeira politica de extermínio arquitetada pela extrema direita. Segundo a Comissão Pastoral da Terra, os assassinatos de dirigentes indígenas em 2019, superaram e muito, os números de 2018. Podemos somar a isso, os assassinatos de GLBT’s nos centros urbanos e a dizimação da juventude negra nas favelas e periferias do país.

7- Diante da gravidade da situação, as organizações de esquerda, sindicatos, movimentos populares e estudantil, não podem ficar parados, quando vemos diante dos nossos olhos, a sociedade brasileira caminhando para uma espécie de terrorismo de Estado contra a população trabalhadora e pobre, para garantir as condições de lucro e acumulação para a burguesia.

8- Nestas condições, fazemos um chamado a todas e todos os lutadores sociais e suas organizações, a estarmos construindo desde já, os Comitês de auto-defesa para a ação. O atentado fascista contra os estúdios do grupo humorismo Porta dos Fundos no final de 2019, o crescimento de agrupamentos abertamente neofascistas no país apoiados pelo comando das forças policiais e militares, nos deixa um claro sinal de alerta.

9- Na atual conjuntura, não pode mais haver ilusões quanto aos métodos institucionais da burguesia: esta classe procura uma saída de força contra os trabalhadores. Assim, precisamos urgentemente adaptar ou recorrer a outras formas de luta, que na conjuntura em que vivemos, exige a ação direta e ousada no sentido de influir sobre os trabalhadores e suas organizações.

10- Nestas condições, defendemos que, como a história tem ensinado, em momentos como o que vivemos, precisamos mais do que nunca, aglutinar todas as forças progressistas e autenticamente proletárias e populares para lutar. O caminho para isso é, ao nosso ver, os mecanismos de Frente Única para a ação. “Golpear juntos” o inimigo de classe e seus agentes, deve ser nossa finalidade.

11- Fazemos um sério chamado a todas as organizações da esquerda brasileira, aos sindicatos, MST, MTST, UNE e demais movimentos de luta dos explorados a construirmos juntos, os Comitês de Auto Defesa e pelo Fora Bolsonaro! Como único meio no momento, de arrastarmos para a ação politica direta, os verdadeiros lutadores, bem como abrir um dialogo aberto com os trabalhadores nos locais de trabalho e também nas periferias do país, local de moradia operária, brutalizadas rotineiramente pela burguesia e potencial base de um movimento pelo fora Bolsonaro e por um governo dos trabalhadores da cidade e do campo.

Reunião do Comitê de Autodefesa Fora Bolsonaros
Dia 06/02 as 18hs. no Sindipetro RJ
Av. Passos, 34, sala 314  – Centro, Rio de Janeiro – RJ.

* Conselho Nacional e Internacional da Comunicação Popular “Comandante Supremo” – Seção Brasil

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas