Como Temer defende seu governo: “não estamos em uma desgraça absoluta”

Temer - OCB

Nesta quarta feira, 11, o então presidente, golpista e inconstitucional, Michel Temer lançou mais um de seus deboches à população. No lançamento da agenda institucional de Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), que ocorreu em Brasilia, afirmou que o Brasil “não está em uma desgraça absoluta” e que o país está se “recuperando” da crise econômica.

Com o aprofundamento do golpe, sabe-se que a o estado da crise, exposto pelo monopólio da imprensa burguesa, é diferente da realidade. Isso porque esses veículos de comunicação, que propagam os interesses da direita golpista, impõe, incessantemente, que a crise política e econômica só se findará com uma série de reformas.

Todavia o que a imprensa golpista quer dizer com estas mudanças é a aceitação do programa de medidas absurdas da direita, que inclui privatizações de estatais, pertencendo elas a grandes companhias do exterior, terceirizações, que nada mais são do que tornarem ainda mais deploráveis as condições de trabalho, juntamente a reformas previdenciárias e trabalhistas, que retiram direitos oriundos da luta dos trabalhadores.

Segundo o golpista Michel Temer, há uma queda na inflação, nos juros, juntamente a uma recuperação nas taxas de empregos no país. Para o presidente isso só ocorre graças ao agronegócio. Como pode ser visto, há uma ironia descarada ao povo brasileiro.

Esta semana o economista do golpe, Carlos Alberto Sardenberg, afirma que todo esse processo político, que envolve a prisão inconstitucional do ex presidente Lula, não afeta a vida dos brasileiros. Além desse comentário absurdo, mente ainda ao dizer que a eleição é um problema para economia. A justificativa para tal afirmação catastrófica é que a incerteza quanto a quem tomará o poder no ano seguinte, instabiliza a economia.

Ou seja, o monopólio da imprensa golpista possui todo um aparato de manipulação e alienação dos indivíduos. Propaga, descaradamente, informações falsas, bem como manipula-as de modo a atender os interesses desta corja direitista.

Em última afirmação, Temer ressalta que não possui conhecimento de nenhum processo que tenha ocorrido de modo a não atender o que está na Constituição. Percebe-se aí a dissimulação do golpista, aliada a certeza de que o próprio presidente desconhece o que é agir na legalidade. Para ele, assim como os demais golpistas que fizeram parte do processo que incriminou e condenou o ex presidente Lula sem provas, tais quais Sérgio Moro e Carmen Lúcia, a Constituição é algo que pode ser mutável e rasgado a qualquer instante, quando o assunto são seus interesses.

É preciso atenção àquilo propagado pelo monopólio da imprensa burguesa. Fica mais do que claro que a manipulação de conteúdos e mentiras são comuns para os golpistas. Não se pode acreditar neles. Logo é de suma importância a busca por informações verídicas e corretas, para que se possa fazer uma análise certeira dos acontecimentos. Além disso, é urgente a luta pela liberdade do ex presidente Lula, que, como visto, é um preso político e que, para a corja fascista, deve ser eliminado rapidamente. Deve-se também lutar contra o golpe, que se mostrou no ápice da sua existência, bem como contra todos esses avanços da direita que buscam massacrar a população, tornando deploráveis as suas condições de vida.