Ocupação militar
O imperialismo usa o país centro-americano para agredir toda a América Latina
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Paratroopers of Bravo Troop, 1-73 Cav, 2nd Brigade Combat team, 82nd Airborne Division board onto a C-130 Hercules aircraft at Pope Air Force Base  early Thursday morning Jan 14, to deploy in support of the earthquake that occurred in the  capital of Port-au-Prince, Haiti earlier this week.  The 2nd BCT is the 82nd Airborne Division’s Global Response Force that has been training for real world emergency response missions.  These are the first group of paratroopers going to Haiti to provide Humanitarian Aid.
Paraquedista da tropa Bravo embarcam em um avião Hercules | Foto: The U.S. Army

Desde o golpe que depôs o Presidente eleito Manuel Zelaya em 2009, Honduras se transformou em uma ditadura militar controlada pelo imperialismo, recebendo milhares de militares e constituindo-se em uma base militar dos EUA para operações em toda a América Latina. A presença militar norte-americana no país não é bem vista pelo povo hondurenho, mas imposto pelo ditador fantoche Juan Orlando Hernández que assinou um acordo de cooperação militar.

O país sofre forte censura às liberdades de imprensa. Segundo a organização Repórteres Sem Fronteira (RSF), Honduras ocupa a 146º posição no ranking mundial de liberdade de imprensa. A RSF acusa o governo de agressão, ameaças de morte e exílio forçado, além de praticar a difamação e perseguição jurídica contra jornalistas. Segundo a RSF “a imprensa hondurenha tem vivido uma lenta descida aos infernos há mais de uma década, desde o golpe de estado de 2009”. O escritório das Nações Unidas informou que 82 jornalistas foram assassinados desde o golpe, sendo que 91% dos casos ficaram impunes.

A ditadura hondurenha tem promovido um verdadeiro genocídio no campo, onde a tensões agrárias se agravaram com o golpe e a presença de uma força militar estrangeira, dezenas de lideranças sociais e políticas vem sendo assassinadas, inclusive por forças militares americanas, sem que estas nunca tenham sido responsabilizadas pelas ações. Em entrevista ao HispanTV, canal de notícias em espanhol do Irã, o Deputado Bartolo Fuentes do partido Livre denuncia que os militares americanos não respeitam a soberania nacional de Honduras, sobrevoam todo o País e o usam como base para atacar outra nações Latino Americanas. Segundo o Fuentes, a base mais importante fica em Parmerola, no centro do País.

Muitos atos de protestos contra o golpe e a ocupação americana em Honduras tem ocorrido, todas duramente reprimidas pelo regime ditatorial que controla o País. O golpe de Honduras em 2009 inaugurou uma nova tendência da política imperialista para a América Latina, que rejeita a presença de governos de esquerda ou de tipo nacionalista. Após Honduras, houve golpes na Bolívia, Equador, Paraguai, Haiti e Brasil, todos patrocinados pelo imperialismo. Onde não houve um golpe aberto, houve fraude eleitoral e interferência nas instituições como na Colômbia, Argentina, além é claro da Venezuela, onde os EUA chegaram a declarar presidente, o fantoche Juan Guaidó.

O caso de Honduras é fundamental para a compreensão da conjuntura geopolítica do atual período histórico. Pensando nisso, a COTV irá entrevistar no próximo dia 15 de setembro, no programa Conexão América Latina, o ex-presidente Manuel Zelaya, dando uma importante contribuição para a informação que permita a elaboração de políticas contra o intervencionismo imperialista na América Latina.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas