Como funciona o capitalismo: mulher é demitida na véspera de parto

Neoliberais de toda espécie fazem sempre uma cantilena em defesa do capitalismo e dos benefícios que esse sistema teria, apesar de toda a realidade de opressão, massacre, fome e pobreza.

No Brasil, em um local repleto de liberais, com mais de 50 organizações nacionais e internacionais, uma moça foi demitida às vésperas do parto. O caso aconteceu na Rua Virgílio de Carvalho Pinto, no bairro de Pinheiros, São Paulo, sede da coworking de mais de 50 empresas.

“Gostamos de gente. E nos inspiramos no poder daquelas que são responsáveis, engajadas, que sonham e trabalham por um mundo melhor”, diz um dos objetivos da coworking.

Uma das funcionárias, Raiane dos Santos, de 26 anos, foi dispensada às vésperas de seu parto, e para fazer isso, o patrões contrataram Raiane como se fosse micro empreendedora individual, dotada de Pessoa Jurídica, ou seja, sem nenhum direito trabalhista.

Essa que é a realidade do capitalismo. A realidade da demissão, da contratação sem direito algum, que é o sonho dos patrões golpistas, com o fim da CLT. Essa é a realidade sonegada pelos neoliberais.