Siga o DCO nas redes sociais

Como funciona o Brasil: as empresas pagam os políticos, que pagam os jornais
Como funciona o Brasil: as empresas pagam os políticos, que pagam os jornais

Com o golpe de estado, a burguesia golpista está sendo obrigada a mostrar para o público os bastidores sujos do sistema político burgues brasileiro, que repete – no fundamental – o funcionamento0 do regime burguês em todo o mundo.

O Congresso Nacional é o mais exposto, já que é aonde se faz as leis, aonde são garantidos os interesses dos grandes capitalistas e do sistema financeiro (Bancos) que controlam a política e a econômica capitalista no país.

A página na internet do veículo de comunicação The Intercept – Brasil, publicou a “denuncia”, no último dia 16, que os deputados do Congresso Nacional Brasileiro compram reportagens dos veículos de comunicação da burguesia para fazer auto propaganda, divulgar seus projetos.

A matéria do The Intercept mostra que a página da internet do portal de transparência do Congresso Nacional contabilizou 2 mil notas fiscais de empresas de comunicações que prestaram este tipo de serviço para deputados do Congresso nacional brasileiro, sendo que a maioria sequer passa pela análise contábeis da Câmara de deputados.

A matéria coloca em detalhes os gastos dos deputados com a imprensa, criando o noticiário jornalístico, mas esquece de mencionar que os deputados são comprados pelos empresários que na verdade são representantes desses no Legislativo, e sua propaganda paga é para garantir os interesses desses capitalistas.

Oculta ainda que este é a forma habitual de sustentação de toda a imprensa capitalista, que recebe milhões do dinheiro subtraído da própria população para desinformar e enganar cotidianamente o povo e defender os interesses do grande capital que controla o Estado, como se viu – entre outros – na campanha da imprensa golpista à favor do impeachment comprado da presidenta Dilma Rousseff e na atual campanha em favor da “reforma” da Previdência que visa acabar com as aposentadoria e favorecer os interesses de um punhado de banqueiros e outros parasitas capitalistas.