Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
|

O golpe de Estado dado contra a presidenta Dilma Rousseff tem causado uma enorme revolta na população. As privatizações, cortes de gastos, o salário mínimo de fome, entre tantas outras coisas, já impactaram imensamente os trabalhadores, que mostram uma forte tendência à mobilização contra os golpistas.

Diante dessa perspectiva de Luta, que pode se desenvolver a qualquer momento, a figura do ex-presidente Lula, que é o maior líder popular do país, se torna decisiva para a crise no regime político. Como já ficou demonstrado em São Bernardo, Lula é capaz de mobilizar milhares de pessoas para lutar contra o golpe até as últimas consequências.

2018 e 1989. Anos de eleição e campanha contra Lula

A burguesia sabe muito bem da ameaça que Lula representa ao regime. Por isso, há anos vem sendo orquestrada uma volumosa campanha de calúnias, ataques e perseguições ao ex-presidente Lula. O auge dessa campanha foi a própria prisão do maior líder popular do país.

Essa tática da direita já é bastante conhecida. Em 1989, o sequestro do empresário Abílio Diniz foi utilizado para associar a campanha do ex-presidente ao crime. Nessa semana, a mesma coisa foi feita. Em uma apreensão de drogas feita no Mato Grosso do Sul, a Polícia Federal disse que os suspeitos vestiam camisas que pediam a liberdade de Lula.

A esquerda não pode recuar diante das calúnias da direita golpista. É necessário responder à perseguição com uma grande campanha contra o golpe, uma campanha que mobilize os trabalhadores e garanta a eleição do ex-presidente Lula. É Lula ou nada!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas