Como em 1989: Globo publica foto de criminosos com camiseta em defesa de Lula

O golpe de Estado dado contra a presidenta Dilma Rousseff tem causado uma enorme revolta na população. As privatizações, cortes de gastos, o salário mínimo de fome, entre tantas outras coisas, já impactaram imensamente os trabalhadores, que mostram uma forte tendência à mobilização contra os golpistas.

Diante dessa perspectiva de Luta, que pode se desenvolver a qualquer momento, a figura do ex-presidente Lula, que é o maior líder popular do país, se torna decisiva para a crise no regime político. Como já ficou demonstrado em São Bernardo, Lula é capaz de mobilizar milhares de pessoas para lutar contra o golpe até as últimas consequências.

2018 e 1989. Anos de eleição e campanha contra Lula

A burguesia sabe muito bem da ameaça que Lula representa ao regime. Por isso, há anos vem sendo orquestrada uma volumosa campanha de calúnias, ataques e perseguições ao ex-presidente Lula. O auge dessa campanha foi a própria prisão do maior líder popular do país.

Essa tática da direita já é bastante conhecida. Em 1989, o sequestro do empresário Abílio Diniz foi utilizado para associar a campanha do ex-presidente ao crime. Nessa semana, a mesma coisa foi feita. Em uma apreensão de drogas feita no Mato Grosso do Sul, a Polícia Federal disse que os suspeitos vestiam camisas que pediam a liberdade de Lula.

A esquerda não pode recuar diante das calúnias da direita golpista. É necessário responder à perseguição com uma grande campanha contra o golpe, uma campanha que mobilize os trabalhadores e garanta a eleição do ex-presidente Lula. É Lula ou nada!