Contra a manipulação burguesa
Diferente do que a imprensa burguesa propaga, os dados das eleições mostram que com todo o aparato capitalista, a extrema direita e os golpistas não são maioria nem no SUL
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Outgoing Brazilian president Michel Temer hands over the presidential sash to Brazils
Golpista Temer entrega faixa ao golpista Bolsonaro | Reprodução

A ideia de que a “culpa é do povo” não é nova. Pelo contrário, as classes reacionárias provavelmente sempre culparam as classes oprimidas pela opressão. A inovação grotesca dos nossos tempos é que em meio a pandemia do coronavírus, com mais de 130 mil pessoas mortas pelos governos golpistas, as classes reacionárias culpam o povo pela pandemia, o desemprego, a miséria e vejam só: pela eleição de Bolsonaro.

Essa ideia está expressa nos resultados que têm sido divulgados pelos institutos de pesquisas da burguesia e revelam, mais do que o apoio popular a Bolsonaro, o apoio da imprensa burguesa a ele. O que fica escancarado ao considerarmos que essa mesma imprensa burguesa e seus institutos fizeram de tudo para manipular o curso das eleições.

Dito isto, de forma muito simples é possível destruir essa ideia reacionária – de que maioria dos eleitores, ou pior ainda, a maioria da população, apoia o governo Bolsonaro. Para tal, basta compararmos os dados eleitorais em relação ao número de habitantes de determinada região.

Para isso, utilizarei o exemplo de Porto Alegre, capital do Rio Grande do SUL, região conhecida por ser um “antro” do conservadorismo brasileiro, junto com Santa Catarina e Paraná.

Esta ideia surgiu de um debate com companheiros gaúchos durante a Conferência Estadual do RS no último domingo e que torna claro o nível de manipulação do qual todos nós sofremos pela influência da imprensa capitalista.

Habitantes Porto Alegre (IBGE 2020) 1.488.252,00 100,00%
Bolsonaro 436.643,00 29%
PT/ Haddad 331.419,00 22%
Demais habitantes, mesmo não eleitores 720.190,00 48%
     
PT + demais habitantes, mesmo não eleitores   71%

Ou seja, a diferença, em termos eleitorais, entre Bolsonaro e o PT, foi de apenas 7%. Isto com Bolsonaro recebendo todo o apoio da burguesia e tendo os cabos eleitorais de Marina a Ciro Gomes, passando por Henrique Meirelles, fazendo campanha para si.

Contando os votos que Bolsonaro e o PT receberam, chegamos a pouco mais de 768 mil, diminuindo do número de habitantes da capital gaúcha, restam 720 mil pessoas, que são a soma dos eleitores que anularam o voto ou se abstiveram e as pessoas que não são eleitores, crianças, jovens, etc, que representam 48% de Porto Alegre.

A conta fica ainda mais ilustrativa quando somamos os votos que o PT recebeu mais as pessoas que não votaram em Bolsonaro ou não votam, pois o resultado é 71% da população de Porto Alegre, o equivalente a mais de 1 milhão de pessoas!

Ou seja, enquanto 71% da população votou no PT, nulo ou não vota, Bolsonaro, com todo o apoio do aparato da burguesia (imprensa, empresários, redes sociais, dinheiro, etc), conseguiu apenas 29% de apoio. Logo, quando algum militante, filiado ou simpatizante do partido ou da esquerda se ver confrontado com essa campanha de que “o povo é bolsonarista”, basta levantar esses dados e desmascarar a direita golpista que elegeu Bolsonaro, esta sim que não tem nenhum apoio popular.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas