Próximos passos
Nos dias 14 e 15 de dezembro, ocorrerá a 2ª Conferência Nacional Aberta de Luta Contra o Golpe.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
lulaemsaobernardo
Ex-presidente Lula nos braços do povo. Foto: Ricardo Stuckert |

Após a volta das mobilizações populares, a soltura de Lula e a retomada de uma luta que se intensifica a cada dia, é de caráter essencial a organização política da esquerda em torno de um eixo mobilizador, prático e consciente, que dê prosseguimento à luta popular no próximo período. Tendo isso em mente, o Partido da Causa Operária (PCO) e os Comitês de Luta Contra o Golpe convocam a todos os companheiros dispostos a avançar contra os golpistas, a derrubar o governo Bolsonaro, anular todos os processos farsa que incriminam Lula e garantir novas eleições com Lula candidato a se juntarem às milhares de pessoas que estarão em São Paulo, nos dias 14 e 15 de dezembro, na segunda edição da Conferência Nacional Aberta de Luta Contra o Golpe.

Essa Conferência, principalmente após os últimos eventos que põe às claras a crise do regime golpista e a força popular expressa em torno da figura de Lula, deve estar marcado no calendário de cada militante como um dia essencial para a organização e a deliberação de políticas capazes de derrubar o governo golpista.

Por isso, os Comitês de Luta Contra o Golpe, organizados em todo país e promovendo atividades práticas semanais, estão organizando desde já para levar o maior número de pessoas possíveis de todo país, rumo a São Paulo. A forte tendência à mobilização na atual etapa da luta popular indica que a Conferência passará a assumir um papel ainda mais importante do que a última, realizada em 2018,. Sendo assim, em todas as regiões do país, caravanas organizadas pelo Partido da Causa Operária e os Comitês irão levar milhares de militantes para o evento, do Sul ao Norte do Brasil.

O Brasil hoje enfrente um período de grande crise econômica e social, uma população pobre e esmagada por capachos do imperialismo, um governo semi-colonial que massacra seu próprio povo nas periferias, em um verdadeiro estado de guerra contra a população. Lula, o favorito a ganhar as eleições, foi impedido de concorrer em uma histórica fraude eleitoral que consolidou a subida de um fascista ao poder. Com toda esta situação, torna-se indispensável colocar em prática uma política que verdadeiramente faça a mobilização avançar. Não podemos aguardar até 2022 – até lá, o golpe e o imperialismo irão fazer coisas muito piores do que já conseguiram em apenas 10 meses de governo Bolsonaro. É preciso agir já, e a Conferência Nacional é o local onde todos se aglutinam para poderem, a partir daí, prosseguir na luta por todo país.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas