battisti

Por Carlos A. Lungarzo

Poucos dias depois da extradição de Battisti a Itália, a esquerda Italiana se mobilizou para organizar um comitê de Anistia, que levanta seu caso como exemplificador da necessidade do fim da perseguição contra os militantes dos anos 70 e 80. Contudo, o Comitê  se coloca também o problema da Anistia Geral, pois há centenas de ativistas que permanecem em prisão desde há décadas.

  • Esclareço que, ao falar de esquerda, me refiro ao que se entenderia por esquerda nas Américas e em outros países: reais comunistas, socialistas radicais, trotskistas, anarquistas, etc. Isto não inclui o Partito Democrático (PD), que às vezes é considerado de esquerda para ocultar que a verdadeira esquerda foi dizimada. Para terem uma ideia: os mais parecidos ao PD são: PSDB, PSA ou PDT. Os italianos usam “sinistra” (esquerda) para referir-se ao que não é fascismo: um critério muito tacanho. Se assim fosse, Ciro Gomes seria de esquerda.

Desde a volta de Cesare à Itália, já foram celebradas duas reuniões. A palavra de ordem usada por este comitê é:

AMNISTIA SUBITO!  ➔ Anistia já ou anistia urgente!

A primeira reunião se realizou em Roma no 22 de janeiro (post acima) e a segunda em Bologna, no 7 de fevereiro.

  • Em seguida se formou o Comitê Francês, que está distribuindo uma petição da qual estou mandando cópias as brasileiros. Ambos comitês estão relacionados intimamente, e possuem apenas diferenças de linguagem.

 

 

  • É muito benvinda a ideia de Fundar um Comitê específico para a Anistia no Brasil. Agradecemos profundamente às companheiras e companheiros.

 

 

Podem tomar a iniciativa com inteira liberdade. Há muitos grupos e pessoas no Brasil, mas todos nós estamos em contato uns com outros e nos conhecemos desde há tempo. O objetivos de todos nós é, obviamente, multiplicar a eficiência, de modo que nosso relacionamento é totalmente aberto. Confiamos firmemente na harmonia da auto-organização.

Para tanto, aconselho aos camaradas e amigos que se dirijam de maneira direita ao Comitê Italiano. O melhor será que os contatos sejam o mais pessoais e horizontais que seja possível. Os Comitês não têm hierarquias, mas a pessoa mais informada e com maior possibilidade de atuar é o escritor VALERIO EVANGELISTI, que é meu contato principal na Itália. Ele é um prestigiado romancista de narrativas que tratam sobre a repressão, usando como metáfora a Inquisição Medieval. Seu e-mail tem o nome de seu principal personagem.

[email protected]

Nicolas Eymerich foi um inquisidor catalão, um das figuras mais cruéis na história da Inquisição. Valério escreveu também muitos folhetos e colaborou em livros de seus colegas sobre temas de esquerda. Além disso dirige a revista virtual progressista

Ele lê fluidamente o português, mas responde em espanhol, com o qual tem maior facilidade. Sua espanhol é muito claro para qualquer luso-falante.

No caso do Comité Frances, meu contato principal é o romancista e jornalista Gerard Streiff. Ambos são grandes amigos de Battisti e têm compartilhado muitos momentos de solidariedade juntos. Podem escrever-lhe a este e-mail:

[email protected]

Ele se comunica em francês e entende inglês. Por enquanto não sei se fala espanhol ou português, mas é provável.

Gerard há difundido uma petição que conta agora com cerca de 1000 assinaturas. Está escrita em francês mas pode ser traduzida de imediato com o tradutor do Windows. Após assinar, observar em sua caixa postal, porque o sistema envia um link para confirmar. Junto com assunto pode colocar-se um comentário opcional, que pode estar em português. O site da petição chama-se Mes Opinions (Minhas Opiniões), e o link é este.

www.mesopinions.com/petition/politique/amnistie-battisti/58505?fbclid=IwAR0JgyUgQYF6d3lN3PR8lO3WtFDZyyqOC7Kb6cicgkkU_gEQWc6lgXUEtKw

Quero responder finalmente à algumas perguntas dxs companheirxs do PCO.

  1. Formação do Comitê Brasileiro.

Quaisquer companheirxs de orientação progressista podem tomar a iniciativa, cuidando de abranger todos os grupos que conheçam e que tenham a mesma motivação. Nosso Comitê de Solidariedade a Cesare Battisti vai transformar-se em parte do novo Comitê de Anistia.

Sugiro entrar em contato com Evagelisti.

2. Finalidade do Comitê

 

 

Difundir informação sobre a atual situação de Battisti e, sobretudo, publicar notas com detalhes sobre a história do caso, enfatizando as fraudes, as perseguições, os atos ilegais.

INFORMAÇÃO E MANIFESTOS. Trocar informação para publicar com o Comitê Italiano e Frances, fazer petições públicas, coletar assinaturas, fazer exposições (se for possível) fazendo conhecer a história da repressão da Itália nos área de Chumbo (temos algumas centenas de fotos e vídeos). Neste sentido, há coisas que são desconhecidas no Brasil e que podem ser úteis para o público se informar e sensibilidade. Apenas uma: Durante a terrível ditadura Argentina (1975-1983) que cobrou pelo menos 30.000 desaparecidos, os diversos governos italianos (de diversos partidos) deram forte apoio á ditadura. O embaixador Italiano em Buenos Aires fez construir um muro para evitar a entrada de refugiados, e só deu abrigo a ítalo-argentinos que fugissem apenas por questões econômicas.

SOLIDARIEDADE COM OUTROS PERSEGUIDOS NA ITÁLIA.

Difundir a situação dos outros perseguidos políticos na Itália, e dos atuais exilados que este bárbaro e insano governo fascista quer voltar a capturar.

AÇÕES JURÍDICAS

Promover ações jurídicas quando os advogados de Cesare o acharem necessário. Em especial, promover denúncias junto ao Alto Comissionado da ONU para os Direitos Humanos da ONU, com base no caráter fraudulento, impróprio e excepcional da legislação aplicada.

Denunciar também as ações ilegais que se cometeram no Brasil e na Bolívia para extraditar Battisti, por iniciativa da Itália. Em particular a violação as Leis de Migrações de 2017 no Brasil, a Lei de Administração do Brasil, e os artigos 1 a 5 da Constituição Federal. Denunciar Itália pela violação do Protocolo de 1967 da Convenção de Genebra, e todos os fatos relacionados.

CUMPLICIDADE POLÍTICA

É notório que a Itália apoia Bolsonaro e se beneficia com a cumplicidade das instituições bolsonarizadas do Brasil. É necessário observar essa cumplicidade, e estar alertas aos dados que Wikileaks possa vazar.

Qualquer outro assunto relevante deve ser acolhido.

3. Quem Pode participar

 

 

Qualquer pessoa progressista e bem intencionado, sem qualquer outro requisito. O que aconteceu na Itália entre 1969 e 1984 foi pior que o que aconteceu no Brasil após 1964. Na Itália houve ataques massivos de fascista com explosões em locais públicos gerando centenas de feridos. Nossas causas são comuns.

Qualquer contato comigo pode ser feito através do [email protected].

Obrigado a todos e boa sorte.