2021 é Lula presidente
O Comitê Fora Bolsonaro RCZS é um exemplo para inspirar a criação de centenas de novos comitês em todo o Brasil que defendam a candidatura de Lula, maior inimigo dos golpistas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
WhatsApp Image 2021-01-03 at 16.48.45
Comite Fora Bolsonaro e FIST lutando também contra a privatização da CEDAE | Comite Fora Bolsonaro Rio Centro Zona Sul

O ano de 2021 se iniciou com luta no Rio de Janeiro, neste domingo (03/01) o Comitê Fora Bolsonaro Rio – Centro Zonal Sul realizou o primeiro ato pelo fora Bolsonaro em todo o Brasil no posto 2 de Copacabana, onde vem realizando manifestações todas as semanas desde junho de 2020. O ato também contou com a presença da FIST, Frente Internacionalista dos Sem Teto, e apesar de pequeno é um marco do ano de lutas que esta por vir.

    O Comitê Fora Bolsonaro – RCZS é uma organização suprapartidária com o principal objetivo de mobilizar a população para lutar pela derrubada do governo fascista do presidente ilegítimo Bolsonaro. Ele se formou no início de 2020 ainda na conjuntura em que a esmagadora maioria da esquerda boicotava a luta pela derrubada do governo Bolsonaro. A segunda Conferencia Nacional dos Comitês de Luta Contra o Golpe havia acontecido em dezembro de 2019 e decidido pela criação de novos comitês por todo o país com a principal palavra de ordem sendo o fora Bolsonaro.

Alguns dos primeiros membros do comitê participaram desta conferência e em conjunto com um militante do PCO fundaram o Comitê Fora Bolsonaro Rio Centro Zonal Sul no Centro Cultural Benjamin Peret do Rio de Janeiro. A primeira participação nas lutas de rua foram no 8 de março, dia internacional da mulher trabalhadora, que ocorreu no dia 9 de março no Rio de Janeiro e que, apesar das tentativa de boicote das maioria das direções da esquerda, a palavra de ordem fora Bolsonaro ecoou pelas ruas do centro da cidade. No dia seguinte a própria CUT postou em seu sítio online que esta havia sido a principal palavra de ordem nas manifestações.

Com a chegada do Covid-19 as manifestações de rua cessaram momentaneamente contudo o Comitê continuou atuando politicamente impulsionando colagens de cartazes com suas palavras de ordem. Até que no mês de maio os atos de rua voltaram a acontecer, a partir daí os membros do comitê estiveram presentes na esmagadora maioria dos atos de rua por todo o ano. O mês de junho teve grandes atos em todo o Brasil mas as direções pelegas da esquerda como Guilherme Boulos ativamente desmobilizaram a população com o objetivo final de acabar completamente com os atos de rua.

No Rio de Janeiro o Comitê Fora Bolsonaro realizou uma frente de lutas com os movimentos mais combativos da cidade para manter a luta nas ruas, desta forma em união com o PCO, a FIST, o Anarcomuna América e a Casa Nem realizaram atos quase na totalidade dos domingos no posto 2 de Copacabana, tomando assim o território dos fascistas que tentavam ocupar as ruas com a desmobilização da esquerda. Não só isso como o Comitê esteve nos poucos outros atos que aconteceram no ano como os atos contra a reforma administrativa, o Grito dos Excluídos, os atos contra os despejos da Casa Nem e ocupações da FIST e o ato dos estudantes contra o EAD e a volta às aulas.

Ato em Copabana em 2020 organizado pelo frente de lutas do Comite Fora Bolsonaro, PCO, FIST e Casa NEM

Durante o ano o comitê agrupou novos membros combativos que dentre outras atividades escreveram e imprimiram milhares de panfletos, imprimiram cartazes para colagens ou distribuição, foram criadas redes socais com um grande alcance, um sítio de internet e também um canal do youtube, o comitê também adquiriu sua faixa de “Fora Bolsonaro – Eleições Gerais Já” e um uniforme para os membros se identificaram e divulgarem a própria organização. 

O Comitê Fora Bolsonaro realiza reuniões semanais para organizar suas atividades e recentemente após um debate entre seus membros decidiu aderir a campanha em defesa da restituição dos direitos políticos de Lula e de sua candidatura para as próximas eleições. O acerto político de não aderir à política capituladora de frente ampla com os golpistas, que derrubaram a presidenta Dilma e colocaram Bolsonaro no governo e o sustentam até hoje, condiz com a combatividade do comitê que compreende que somente com a mobilização dos trabalhadores nas ruas é possível derrubar de uma vez por todas o regime golpista.

No fim do ano quando a situação política tem uma tendência reacionária que no ano de 2020 se somou a ressaca eleitoral após a grande derrota eleitoral, que já era evidente, da esquerda o Comitê se manteve organizando e realizando os atos de rua até o dia 21 de dezembro. Agora no primeiro fim de semana do ano para iniciar o 2021 de lutas pelo fora Bolsonaro e por Lula candidato mais uma vez os companheiros do Comitê Fora Bolsonaro saíram as ruas mostrando a toda esquerda nacional o caminho.

O Comitê Fora Bolsonaro Rio Centro Zonal Sul é um importante exemplo de como atuar politicamente, a união de companheiros de diversas organizações políticas ou independentes numa frente de luta nas ruas é crucial para que se inicie a mobilização geral da classe trabalhadora. É necessário se inspirar neste comitê de sucesso e lançar novos comitês em todo o Brasil que defendam o ex presidente, Luís Inácio Lula da Silva, maior inimigo dos golpistas no Brasil. É preciso reativar todos os comitês de Luta Contra o Golpe e Comitês Lula Livre que se paralisaram devido a política capituladora da esquerda e criar centenas de novos comitês que lutem nas ruas pela derrubada de todo o regime golpista, ou seja, que lutem pelo fora Bolsonaro e por Lula presidente!

 

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas