Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

O TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) negou recurso da defesa do ex-presidente Lula, que solicitava comunicado da data do julgamento do seu embargo de declaração no que diz respeito ao processo do triplex , com cinco dias de antecedência e não dois como o estabelecido pela justiça.

Na verdade, a decisão do judiciário expressa a decisão dos golpistas com relação à efetivação da condenação de Lula: agir às escondidas, com medo de que o povo perca de vez “a boa” e trate os golpistas como realmente devem ser tratados.

Desde há muito nossa imprensa reitera com frequência a questão de que o impasse do golpe reside fundamentalmente no fator Lula. Para desespero dos golpistas, quanto mais produziam provas fraudadas contra o ex-presidente, quanto mais a Globo alardeava pelo país os “crimes” cometidos por Lula, Dilma e o PT, mas o povo enxergava no próprio Lula a “materialização” da luta contra o golpe.

Existe, ainda, o fato que a cada dia que passa, mais e mais ficam explícitos para toda a população os processos farsas que os golpistas tentam imputar ao Lula. O próprio apartamento triplex, motivo da condenação que, a depender do judiciário capacho dos golpistas, vai levar o ex-presidente para a prisão, foi dado como penhora para pagar dívidas da empreiteira OAS. Ou seja, Lula está sendo condenado a mais de 12 anos de prisão por ser dono de um apartamento que comprovadamente nunca foi seu!

Apenas na situação de um golpe de Estado, que tem o apoio do conjunto dos poderes do país, das Forças Armadas, dos grandes grupos econômicos, etc., e que tem como cérebro o imperialismo norte-americano, é que é possível a quebra absoluta do Estado de Direito no país. A

fim de condenar os principais dirigentes do PT, particularmente Lula, as cláusulas pétreas da Constituição de 88 que estabelecem os direitos e garantias individuais, como a condenação apenas após o trânsito em julgado, foram rasgadas pelo próprio órgão máximo do poder judiciário, o STF (Supremo Tribunal Federal), responsável justamente por “zelar” pela Constituição.

Entendamos, uma cláusula pétrea não pode ser alterada pelo Congresso e muito menos por um corpo de juízes. Apenas uma nova constituição é que tem o poder de alterá-la ou revogá-la. Na prática isso significa uma imposição do STF, assim como a ditadura militar impôs o AI 5 em 1968.

É por isso que a esquerda, os movimentos sociais que apoiam Lula, o povo trabalhador em geral não podem ter a mínima ilusão de que será possível defender Lula esperando alguma ação do Judiciário.

O objetivo de esconder a data do julgamento de Lula reside justamente no pavor da direita de que a revolta popular latente no país se expresse numa gigantesca mobilização popular contra a prisão de Lula e contra o próprio golpe de Estado, particularmente em um momento em que o golpe dá mostras da sua escalada repressiva com a intervenção militar no Rio de Janeiro e com o assassinato da vereadora Marielle Franco.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas