Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
na_5c34b4543f035
|

Da redação – Beth Carvalho morreu nesta terça-feira (30), aos 72 anos de idade. Ela estava internada em um hospital em Botafogo, na Zona Sul da cidade, desde o início deste ano.

Sua carreira é emblemática. Nos anos 70, tornou-se a voz de uma nova geração de sambistas, que inclui Zeca Pagodinho, Jorga Aragão, Arlindo Cruz e assim por diante. O que lhe deu o apelido de “Madrinha do Samba”. Cantou com João Nogueira, Paulinho da Viola, Martinho da Vila e vários outros sambistas já renomados na época.

Compôs músicas que marcaram toda uma geração, e interpretou outros clássicos do samba, com sua voz formidável.

Uma das coisas importantes da vida da cantora é que ela era militante de esquerda. Participou de diversos shows, recentementes, pela liberdade de Lula e contra o golpe de estado, como no ato de 1º em Curitiba em 2018.

É com todo o pesar que lamentamos a morte de Beth Carvalho, que entrou para história como uma das maiores sambistas do Brasil.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas