Com golpe, diferença salarial entre brancos e negros disparou

tim.php

Uma pesquisa divulgada esta semana pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada, o IPEA, demonstrou que nos últimos cinco anos aumentou a desigualdade social entre negros e brancos no Brasil. Em 2012, os brancos possuíam uma renda por seu trabalho R$726,93 maior do que a população negra. Já em 2017, esse valor passou a ser R$767,84 maior.

Os dados apontam também uma queda da renda geral por trabalho de toda a população brasileira entre 2016 e 2017. Segundo os dados, a diminuição foi de 0,9%

O estudo mostrou também um aumento de 0,5 percentuais no número de pessoas em condições de extrema pobreza no Brasil, atingindo 25% de toda a população brasileira.

O aumento da desigualdade social entre negros e brancos não é algo casual, mas é consequência direta do golpe de estado. Após derrubada de Dilma Rousseff pela direita, os governos Temer e Bolsonaro, governos golpistas, aplicaram e aplicam uma política de ataque duríssimo às condições de vida da população negra no Brasil.

Os ataques econômicos, como a reforma trabalhista, o congelamento dos investimentos públicos, a terceirização, entre outros, afetam de maneira muito mais agressiva a população negra. Isso sem falar no aumento da violência policial em todas as comunidades pobres do país.

Nesse sentido é necessário que a população negra se organize para enfrentar a ofensiva da direita. É preciso organizar os comitês de autodefesa, assim como impulsionar a luta contra todo o regime golpista.