Com categoria paralisada contra a reforma trabalhista, diretor do Sinpro defende a organização de uma greve geral

greve-professores-privados-23052018205959988

O Diário Causa Operária e a Rádio Causa Operária conseguiram uma entrevista exclusiva com o companheiro Celso Napolitano, diretor do Sindicato dos Professores em Escolas Particulares de São Paulo (Sinpro) e presidente da Federação dos Professores do Estado de São Paulo (FEPESP).

Ao Causa Operária, ele explicou a paralisação aprovada para o dia de hoje, 29, por uma assembleia com mais de mil trabalhadores. A categoria luta pela manutenção dos seus direitos, já que, com a reforma trabalhista colocada em prática pelo governo golpista, os patrões do ensino privado estão aproveitando para cortar férias e rebaixar salários dos professores.

O companheiro afirmou que essa luta é a primeira de uma categoria organizada diretamente contra os efeitos dessa reforma trabalhista que destruiu a CLT, ou seja, é uma luta política contra o golpe e suas medidas.

Além de explicar a situação da categoria, o companheiro Celso Napolitano falou um pouco sobre a situação do País, em apoio à greve dos caminhoneiros e à deflagração de greve por parte dos petroleiros e afirmou que é necessário que as centrais discutam neste momento uma greve geral que unifique as lutas.

Ouça a entrevista na íntegra aqui: