Menu da Rede

Tigrões com estátuas, tchutchucas com os tucanos

Universidade Marxista

Com 10 aulas concluídas, participe hoje dos grupos de estudo

Neste domingo (14) ocorrerá mais uma rodada das reuniões dos grupos de estudo da 46ª Universidade de Férias

Rui durante aula do curso “O que foi o stlainismo” – Arquivo DCO

Neste domingo (14), ocorrerá a 3ª reunião dos grupos de estudo do curso “O que foi o stalinismo”. Em discussão, os temas abordados nas aulas 9 – luta interna, derrota da revolução alemã e morte de Lênin e 10 – troika, mistificação de Lênin e combate ao trotskismo.

Caso não tenha feito sua inscrição, ainda dá tempo. Basta acessar o endereço universidademarxista.pco.org.br, escolher a modalidade de assinatura e cadastrar-se.

2021.02 Sala de aula scaled

Na aula 9, foi apresentada a disputa que se intensificou no Partido na medida em que a saúde de Lênin piorava e fazia com que fosse se afastando cada vez mais das atividades partidárias. O desfalque do principal líder da revolução de 1917 seria potencializado por fatores externos, como a derrota da revolução alemã.

Desta forma, explicou-se como os acontecimentos da luta pelo poder na URSS, a crise econômica, a derrota da revolução alemã e a morte de Lênin convergiram para a tomada do poder pela burocracia stalinista.

Já a aula 10, última até então, tratou do desenvolvimentos dos acontecimentos após a morte de Lênin, que inaugurou uma fase ainda mais acirrada da luta pelo poder do Partido e do Estado Operário. De um lado a burocracia, representada pela troika (Zinoviev, Kamenev, Stálin). De outro, Tróstski, que representava a oposição revolucionária. Rui explicou que a troika utilizou a memória de Lênin como camuflagem e criou uma ideia de que Trótski seria o principal opositor dele.

Essa luta entre a oposição e a burocracia teria sua 1ª etapa concluída em 1928, com a expulsão de Trótski do Partido e do País, o que ele próprio configura a 1ª fase do stalinismo, a fase centrista.

Se você já se cadastrou e perdeu alguma destas aulas, é possível acompanhá-las através dos seguintes endereços:

Aula 1 – O papel histórico do stalinismo

https://universidademarxista.pco.org.br/topic/video-da-aula-1-3/

Aula 2 – O que aconteceu na URSS

https://universidademarxista.pco.org.br/topic/video-da-aula-2-2/

Aula 3 – O que foi a URSS

https://universidademarxista.pco.org.br/topic/video-da-aula-3-3/

Aula 4 – O ascenso da burocracia

https://universidademarxista.pco.org.br/topic/video-da-aula-4-3/

Aula 5 – Revisão e Partido Bolchevique

https://universidademarxista.pco.org.br/topic/video-da-aula-5-4/

Aula 6 – Os primeiros anos do poder bolchevique

https://universidademarxista.pco.org.br/topic/aula-6-ao-vivo-clique-aqui/

Aula 7 – A guerra civil e a NEP

https://universidademarxista.pco.org.br/topic/video-da-aula-7-2/

Aula 8 – A crise de 1921

https://universidademarxista.pco.org.br/topic/video-da-aula-8-clique-aqui-para-assistir/

Aula 9 – A crise de 1923 e a morte de Lênin

https://universidademarxista.pco.org.br/topic/video-da-aula-9-clique-aqui/

Aula 10 – A derrota das oposições

https://universidademarxista.pco.org.br/topic/video-da-aula-10-2/

Grupos de Discussão

Os grupos de discussão da 46ª Universidade de Férias do Partido da Causa Operária (PCO) e da Aliança da Juventude Revolucionária (AJR) tem como objetivo permitir uma interação mais direta entre participantes e organização do curso. Os grupos foram separados por cada uma das regiões do País, tendo um grupo também para os companheiros que moram no exterior. Todos aconteceram por videoconferência.

A 1ª reunião dos grupos de estudo foi realizada no dia 17 de janeiro e tratou das aulas 1 a 4. O principal assunto discutido foi o tema da burocracia, abordado amplamente pelo companheiro Rui Costa Pimenta no início do curso. Isto fez com que na aula 5 ele fizesse uma revisão do assunto, respondendo diretamente várias das dúvidas levantadas nos grupos de estudo.

Já a 2ª reunião ocorreu nos dias 30 e 31 de janeiro, dado que alguns grupos realizaram-na no sábado e outros no domingo. Desta vez foram discutidos os temas abordados nas aulas 5 a 8.

A partir deste fim de semana as reuniões passaram a ser semanais e não mais quinzenais. Isto para atender a pedidos feitos pelos participantes nos grupos, que alegaram que um encontro a cada 15 dias para discutir os temas de 4 aulas era muito pouco tempo.

Desta forma, neste domingo, a 3ª reunião dos grupos de estudo abordará as aulas 9 e 10.

Com exceção do grupo do exterior, que será às 7h (horário de Brasília), os demais farão as reuniões às 18h. Mais informações devem ser acompanhadas no Fórum e no Blog da Universidade Marxista.

Fórum

https://universidademarxista.pco.org.br/community/

Blog

https://universidademarxista.pco.org.br/blog-da-universidade-marxista/

Por que participar?

As aulas ministradas pelo companheiro Rui Costa Pimenta são do mais alto nível, sendo a expressão de um grande conhecimento teórico e prático de décadas de estudo e militância revolucionária. A enorme bagagem que o dirigente do PCO apresenta no curso é um convite para um estudo que vai muito além das suas exposições, é um chamado à compreensão científica da sociedade. Daí o empenho do Partido no projeto da Universidade Marxista, que comporta toda a base teórica, literária, documental dos acontecimentos e período histórico estudados. Os grupos de discussão, neste sentido, são uma ferramenta para estabelecer uma compreensão ampla do que foi o stalinismo e suas implicações para os dias de hoje.

É também uma forma dos participantes terem mais clareza dos conhecimentos que estão adquirindo, bem como para a organização do curso saber como as aulas estão sendo assimiladas pelos mais de 1.300 participantes da 46ª Universidade de Férias.

O universidade do PCO é do mais alto nível, sem comparação mesmo com cursos das melhores universidades e outros. A participação na discussão, neste sentido, também é uma oportunidade única de aprofundar assuntos exibidos e explicados durante as aulas, seja através de perguntar diretamente aos coordenadores, seja por acompanhar as demais perguntas e debates levantados pelos demais participantes.

 

Se você ainda tem dúvida, veja o que os participantes estão achando do curso até o momento.

“Rever ou aprender algum conceito e aplicá-lo no presente, comparar situações, tirar dúvidas, tudo isso é proporcionado pelo curso, inclusive com os grupos de discussão aos domingos. Eu geralmente não tenho muitas dúvidas, o que talvez possa ser até por conta da pouca bagagem teórica que tenho, mas mesmo assim faço questão de participar das reuniões porque sempre posso me deparar com algo que não dei muita atenção.” (Ricardo, bibliotecário da Bahia)

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.