Não foi na lei, vai ser na marra

lula_marra
Os acontecimentos do último domingo envolvendo o ex-presidente Lula e a sua possível soltura demonstraram, mais uma vez que não há nenhum tipo de acordo ou trégua com os golpistas.
O que existe é uma conspiração contra o ex-presidente Lula. Estão todos mancomunados, juízes, Polícia Federal e imprensa golpista.
É um jogo sem regras, onde o juiz “apita” sempre para o lado adversário. Sérgio Moro apareceu expondo de maneira cabal que é um juiz interessado no caso, não tem nada de imparcialidade.
Este fato expôs de maneira contundente que o golpe não será derrotado por meio das instituições.
A articulação dos setores golpistas para impedir a liberdade de Lula desmascarou o caráter político da prisão do ex-presidente que foi condenado em um processo que não tem nenhuma base jurídica real.
Com este acontecimento ficou mais claro para o setor que está confuso com a questão da liberdade de Lula, que tinha a ilusão que por meio da lei, das instituições haveria uma saída. O poder judiciário é muito reacionário. Existe para garantir os interesses dos ricos e poderosos.
No momento o Brasil é uma ditadura em que aparecem ações de elementos fascistas, como os que ameaçaram fisicamente o desembargador Rogério Favreto.
Há uma crise no STF, os ministros estão divididos e esta contradição tem que ser explorada. A esquerda precisa aproveitar a situação e reagir à altura. Não tem que baixar a cabeça contra a direita.
É preciso acabar com a ilusão de que por vias legais Lula será solto. Estamos diante de uma ditadura e o Lula preso é símbolo da existência dessa ditadura.
Para tirar Lula da cadeia e derrotar o golpe é necessário uma grande manifestação popular.
E para organizar esta manifestação é preciso organizar as forças que querem libertar Lula e lutar contra o golpe.
É preciso uma alavanca para impulsionar esta luta. Nos dias 21 e 22 de julho acontecerá em São Paulo a Conferência Nacional Aberta de Luta Contra o Golpe que reunirá centenas de ativistas para discutir um plano de ação para enfrentar esta ditadura.
Não foi na lei, vai ter que ser na marra.