Antônio Carlos Silva

João Caproni Pimenta

Sobre o João

João Jorge Caproni Pimenta é estudante de Letras da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). Militante do Partido da Causa Operária (PCO) e coordenador da Aliança da Juventude Revolucionária (AJR).

Iniciou sua militância política e estudantil em Junho de 2013, quando a juventude e os trabalhadores realizaram uma grande mobilização contra o governo do Estado de São Paulo, então liderado por Geraldo Alckmin (PSDB).

Responsável pela Agitação e Propaganda do PCO, João Caproni Pimenta é editor do Diário Causa Operária e da Causa Operária TV. Também é colunista do Jornal Causa Operária e co-autor do livro “A Era da Censura das Massas”, junto com Rui Costa Pimenta, presidente do Partido.

Lei da ditadura

Revogar já a Lei de Segurança Nacional!

Em menos de 1 mês foram denunciados, investigados, com base na lei, dezenas de pessoas.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O abuso jurídico que foi a prisão de Daniel Silveira, com base na Lei de Segurança Nacional (LSN), deu início a uma onda absurda de aplicações desta lei. Em menos de 1 mês foram denunciados, investigados, com base na lei, dezenas de pessoas. Artigo do Brasil 247 comenta que mais de 25 pessoas foram investigados em Uberlândia e região. O comediante Danilo Gentili foi acusado com base na lei, o youtuber Felipe Neto, 5 militantes do PT foram presos com base nela, uma pessoa foi presa, com base na lei, por tweetar contra Bolsonaro. O 1º caso citado, o uso da LSN foi por parte do ministro do STF, Alexandre Moraes, todos os outros foram invocados pelos apoiadores de Bolsonaro. A lei foi feita para proteger os chefes de governo contra qualquer crítica

O acontecimento é uma infeliz prova de que quando apoiamos o uso de medidas repressivas contra os outros, elas inevitavelmente se voltam contra nós. O desembargador Jorge Luiz Souto Maior à época fez uma denúncia sobre o tema, num ato de coragem, não foram muitos que compartilharam da posição dele. Ele lembrou, que a Lei de Segurança Nacional não era democrática, foi criada pela ditadura para tripudiar sobre os direitos democráticos do povo.

A lei foi outorgada pelo General Figueiredo, um ignorante que se assemelha à Bolsonaro, só que com patente maior. Era uma ferramenta para promover a repressão contra o movimento popular e democrático. Com um caráter claramente anticomunista, ela faz muita referência à coloabração com governos e gruopos estrangeiros (leia-se União Soviética), faz menção nominal ao “inconformismo político”, “atividade subversiva” e “revolucionária”. Ela também estabelece penas maiores para quem realizar “propaganda contra a ordem social” em locais de trabalho, numa referência óbvia ao novo sindicalismo da CUT, que florescia naquele mesmo ano. 

Setores progressistas, como o youtuber Jones Manoel disseram que o uso da LSN não fazia diferença, afinal a lei sempre é usada contra a esquerda. A realidade, no entanto, tem uma mania horrível de cobrar a conta da política irresponsável. Pessoas de muita visibilidade foram acusadas sobre a lei, dezenas foram presas, isso vem na esteira do apoio da esquerda em relação ao uso da lei no caso de Daniel Silveira.

Muitos setores estão letárgicos em reagir à coisa. Criticam a aplicação da lei nos casos, mas isso não é suficiente. O dispositivo está sendo usado para o motivo que foi criado, perseguir indiscriminadamente o povo trabalhador. A letargia tem motivo claro: o apoio anterior ao seu uso, se comprometeram com a coisa, defenderam a própria lei, agora é preciso dar um duro passo atrás. É preciso deixar considerações desta natureza de lado e defender os direitos democráticos seja de quem for. Esta na hora de reconhecer que o princípio da igualdade, o tal “pau que bate em Chico, bate em Francisco”, é real, se apoiarmos abusos jurídicos esses abusos serão feitos dez vezes mais contra nós. O debate sobre se devemos ou não apoiar o uso de leis abusivas contra a direita foi encerrado, as dezenas de investigados dão uma resposta conclusiva: não devemos apoiar absurdos contra ninguém.

Setores da esquerda precisam sair da filosofia de botequim começar agir como gente grande, devemos começar uma enérgica campanha pela revogação da LSN, da lei antiterrorista, uma espécie de mini-LSN, e de toda a legislação repressiva, exigir a mais ampla e irrestrita liberdade política, de expressão e associação. Devemos fazer já, antes que seja tarde.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.