IMG_0206
Foto: Arquivo DCO |

Por William Dunne

Ninguém precisa mais ficar assistindo ao avanço da direita na frente do Facebook ou da TV. Sábado é dia de ir à Conferência Aberta de Luta para discutir a situação política e se preparar para os embates do próximo período. Não adianta ficar reclamando que “o povo não sabe votar” e ficar esperando as eleições de 2022. É preciso reagir agora aos ataques da direita golpista, e para isso é preciso ter um programa e discutir as questões fundamentais da atual situação política.

Para se inscrever, basta entrar neste link. A situação é favorável à mobilização. Há um movimento de luta contra a direita desde as mobilizações contra o golpe que levou à derrubada de Dilma Rousseff em 2016 que continua até hoje. Além disso, os ataques do governo às condições de vida de milhões de trabalhadores tendem a provocar uma reação popular à política neoliberal do governo de Jair Bolsonaro.

A Conferência será uma oportunidade de discutir a política, organizar-se para a luta política e de levantar um programa que possa servir de orientação para quem quer se mobilizar contra a extrema-direita. Um programa que responda aos ataques da direita e apresente uma saída para a crise nacional à esquerda. Não adianta ficar esbravejando na Internet ou ficar esperando para votar só em 2022, é preciso atuar, e é preciso atuar já. A Conferência é uma oportunidade para isso, para agir coletivamente, discutir democraticamente e lutar contra a direita. 

As mobilizações no Equador, Chile e, contra o golpe, na Bolívia, mostraram o problema de não se ter um programa claro de luta. No Brasil temos a oportunidade de nos anteciparmos a esse problema, preparando um programa de luta para as futuras mobilizações. Portanto, todos à Conferência Aberta de Luta. A Conferência acontece neste fim de semana, nos dias 14 e 15, em São Paulo. Mais detalhes no link.

Relacionadas