Luta sindical
Corrente sindical dos metalúrgicos de Blumenau ligada ao PCO realiza sua primeira reunião
Foto: Jorge Akimoto
Operário metalúrgico | Foto: Jorge Akimoto
Foto: Jorge Akimoto
Operário metalúrgico | Foto: Jorge Akimoto

Os trabalhadores do setor metalúrgico de Blumenau avançam na sua organização com a criação da corrente sindical Coletivo Luta Metalúrgica, que realizará na próxima segunda-feira (25) sua primeira reunião no Centro Cultural Benjamin Péret (CCBP).

Durante a campanha eleitoral de 2020, o Partido da Causa Operária em suas atividades de panfletagem nas fabricas da região levantou entre os operários do setor de metalurgia a necessidade da criação de uma corrente sindical combativa que atenda aos interesses reais da categoria e da classe trabalhadora em geral, e que fortaleça o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico (CUT), pressionando sua direção para posições efetivas de luta em favor dos trabalhadores.

A corrente sindical ligada ao PCO vem para mobilizar a categoria na luta revolucionária contra a direita golpista e seus ataques constantes aos direitos da classe trabalhadora. Entre as reivindicações parciais fundamentais e urgentes à toda classe operária, a campanha de formação da corrente sindical abordou entre os metalúrgicos de Blumenau a luta pela redução da jornada de trabalho sem redução dos salários, e pelo salário mínimo vital, avaliado pela Corrente Sindical Nacional Causa Operária, com base no Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) e no estabelecido pela constituição, em R$ 5.000,00 mensais.

O Coletivo Luta Metalúrgica nasce em meio ao show de horrores das eleições municipais de 2020, onde a esquerda nacional capitula completamente diante à direita golpista, abrindo caminho para a reciclagem dos elementos mais reacionários e danosos à classe trabalhadora, sob o pretexto da suposta “luta contra o fascismo”, demonstrando completa desorientação política dos partidos, e se configurando como um obstáculo na luta da classe operária. Como se não bastasse, muitos sindicatos simplesmente fecharam as portas durante a maior parte da pandemia do corona vírus, enquanto os trabalhadores continuaram arriscando suas vidas em nome do lucro dos patrões.

No momento em que o país é completamente destruído pela direita, fica cada vez mais evidente que é necessário aprofundar a luta da classe trabalhadora e rejeitar a política rasteira e eleitoreira de setores acomodados da esquerda nacional.

É importante ressaltar que a região de Blumenau concentra importante atividade industrial, sendo um foco importante da luta operária no estado de Santa Catarina, e da região sul em geral.

A participação de todos os metalúrgicos da região é fundamental para a criação de uma corrente sindical verdadeiramente combativa e revolucionária. Para maiores informações entrar em contato pelo número (47) 99155-2525.

Relacionadas
Send this to a friend